Rodrigo Caio - Flamengo

Rodrigo Caio falou sobre o bom momento vivido no Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

LANCE!
17/04/2019
12:44
Rio de Janeiro (RJ)

Rodrigo Caio ainda vive seus primeiros meses como jogador do Flamengo. Mas, após seis temporadas defendendo o São Paulo, a adaptação do zagueiro não poderia estar sendo melhor no time da Gávea. Titular absoluto sob o comando de Abel Braga, o camisa 3 ressaltou o bom ambiente entre os jogadores e citou uma diferença em relação ao antigo clube: a "sede" por vitórias e por títulos.

- Quando eu cheguei aqui, eu vi um grupo muito unido, focado, com sede de vitórias, com sede de títulos e isso me motivou ainda mais. É importante você sentir isso quando chega em um clube. Eu passei por muito grupos, em um time só, mas foram oito temporadas, e quando eu cheguei aqui eu senti essa diferença. De ver no olhar dos jogadores a vontade de escrever uma história bacana aqui dentro. Eu vim para somar e estou muito feliz. Isso me motivou ainda mais. Fazia tempo que não sentia isso - afirmou o zagueiro nesta terça.


Rodrigo Caio tem formado a dupla de zaga com o jovem Léo Duarte, revelado pelo Flamengo. O camisa 3 está entre os atletas que mais atuou em 2019: são 16 jogos, todos como titular. A boa fase foi celebrada pelo zagueiro, que, no ano passado, sofreu uma lesão e teve poucas chances pelo São Paulo. Foi a temporada em que Rodrigo Caio menos entrou em campo: foram 23 partidas.

Agora na Gávea, o zagueiro de 25 anos diz ter recuperado a alegria de jogar futebol e de, em campo, ajudar os companheiros a alcançar os objetivos do clube. Atuando em bom nível, Rodrigo Caio mira as conquistas. O primeiro título já pode vir neste domingo, quando o Flamengo enfrenta o Vasco, no Maracanã, na decisão do Carioca. Na ida, o Rubro-Negro venceu por 2 a 0.

- Vim para ganhar, esse é o grande objetivo. Vim para um clube gigantesco, sabia da grande responsabilidade que eu tinha. Vim preparado para ser campeão e voltar a jogar no nível que sempre quis jogar. Fazia um tempo que não tinha oportunidade de fazer isso, primeiro pela lesão que tive em 2018 e por alguns fatores - afirmou Rodrigo Caio, no Ninho, antes de completar:

- 2018 tinha tudo para ser um ano mágico e se tornou um ano muito difícil. Primeiramente pela minha lesão, semanas antes da Copa. Quando retornei, tive dificuldades, por problemas internos, em não ter oportunidades. Isso faz parte do passado. Procuro esquecer as desilusões e pensar nas alegrias de hoje. Estou em um momento diferente, estou me sentindo muito bem física e tecnicamente.  O mais importante na carreira do jogador é a alegria. Recuperei a alegria de jogar futebol que, por vários fatores, foi se perdendo - finalizou.