Lazlo Dalfovo
12/07/2021
14:12
Rio de Janeiro (RJ)

O Flamengo está de treinador novo, agora devidamente apresentado. No início da tarde desta segunda-feira, Renato Gaúcho concedeu entrevista coletiva, no Ninho do Urubu, minutos antes de seu primeiro treino à frente do elenco rubro-negro. O técnico se mostrou emocionado e não poupou palavras ao simbolizar o sonho realizado:

- É um prazer estar aqui com essa oportunidade para treinar esse grande clube. Há uns três anos, eu falei que tinha esse sonho, e estou realizando. Todo treinador tem de pensar grande e alto. Treinar o Flamengo é a mesma coisa que treinar a Seleção Brasileira.

- Eu, quando jogava pelo Grêmio, tinha um sonho de jogar pelo Flamengo, no Maracanã, ao lado do meu grande ídolo, o Zico. Em 87, eu realizei esse sonho. Como jogador, realizei o sonho. E como treinador vou fazer de tudo - completou.

> Baixe o novo app de resultados do LANCE!

Renato Gaúcho desembarca no Ninho com o auxiliar Alexandre Mendes, o seu fiel escudeiro nos tempos de Grêmio, inclusive. A respeito de uma possível sombra de Jorge Jesus, não externou intimidação e evitou comparação.

Renato Gaúcho Flamengo
Renato em sua apresentação (Reprodução/FlaTV)


- Maior tranquilidade do mundo (quanto à sombra de Jesus). Ele fez um excelente trabalho. Domènec e Ceni tentaram, e eu vou continuar tentando também. Não adianta comparar, cada um tem suas ideias - falou Renato Gaúcho, realçando a força do grupo atual.

- O elenco é maravilhoso, muito forte. Mas todos os clubes querem conquistar (citou Palmeiras e Atlético-MG). Qual clube não pensa em ganhar quando entra numa competição? Mas o elenco do Flamengo é forte, sim, mesmo perdendo peça. A cobrança tem em todos os clubes independentemente do que gastar.

Por falar em elenco, o técnico de 58 anos foi questionado sobre o tema por conta da polêmica declaração quando estava no Grêmio: "(Flamengo) Gastou R$ 200 milhões. Tem obrigação de ganhar" (relembre o contexto aqui).

SEM ATRITO COM A NAÇÃO

O novo comandante do Flamengo frisou que não há atrito com a torcida, quando perguntado o que pensava acerca da não unanimidade de sua contratação e de provocações em tempos passados. 

- Não lembro de atrito que tive com a torcida. Sempre no jogo do Zico a torcida me vaiava, e ele dizia que a torcida gostava de mim e era o ídolo deles, mas tinha o gol de barriga. A maior prova de carinho da torcida foi na praia, nos últimos dias tive que ir embora.

CORO PELA VOLTA DA TORCIDA

Renato Gaúcho também falou que gostaria de receber reforços, vendo a necessidade com naturalidade, e fez um coro pela volta da torcida aos estádios:

- Com segurança, seguindo os protocolos, eu sou a favor (da volta da torcida). Boa parte do público já está vacinado, boa parte já teve (Covid-19). Sei o quanto é difícil enfrentar o Flamengo com essa torcida maravilhosa. É o nosso décimo segundo jogador.

+ Veja a tabela da Libertadores

O primeiro desafio será considerável já em sua estreia, a ocorrer nesta quarta-feira, em duelo de mata-mata da Libertadores. A partida será contra o Defensa y Justicia, no estádio Norberto "Tito" Tomaghello, na Argentina, às 21h30 (de Brasília), pelo jogo de ida das oitavas de final.