Torcida Penarol

Confusão na orla da Zona Sul terminou com uruguaios detidos pela Polícia Militar do Rio (Foto: Reprodução)

LANCE!
15/04/2019
16:14
Rio de Janeiro (RJ)

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) apresentou denúncia contra três torcedores uruguaios acusados de terem agredido o torcedor do Flamengo Roberto Vieira de Almeida, horas antes da partida entre o time carioca e o Peñarol, pela Libertadores, no dia 3 de abril. Foram denunciados Dennis Oscar Viega Gonzalez, Fernando Segundo Carreno Tucce e Gianfranco Steffano Cattapan Flores, que se encontram todos presos preventivamente.

A agressão aconteceu no Leme, na orla da Zona Sul do Rio de Janeiro, próximo ao hotel onde estava concentrada a torcida uruguaia. Desde então, Roberto Vieira de Almeida está internado no Hospital Miguel Couto em coma induzido e
acompanhado intensamente, em razão de seu estado grave. O rubro-negro já foi submetido a procedimento cirúrgico em razão de traumatismo craniano.

O conflito entre os torcedores teve início quando um ônibus com torcedores do Flamengo, vindo do Espirito Santo, chegou ao local para conhecê-lo antes de seguir para a partida no Maracanã. De acordo com a denúncia, parte dos torcedores do Peñarol iniciaram "tumulto com provocações e praticaram violência generalizada contra os torcedores do Flamengo, os quais estavam em clara desvantagem numérica". Roberto Vieira de Almeida foi agredido com socos, chutes e golpes com uma garrafa e uma cadeira, de acodo com o MP.

As imagens da briga generalizada rodou nas redes sociais. Além das agressões de torcedores uruguaios a rubro-negros, também circulou um vídeo um torcedor do Peñarol sendo agredido. O que chamou a atenção, contudo, foi a atuação de dois policiais militares, que observaram a cena e demoraram a agir.