Gustavo Oliveira - VP de Comunicação e Marketing do Flamengo

Gustavo Oliveira posa antes da final da Libertadores, em Lima (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

LANCE!
30/04/2020
16:36
Rio de Janeiro (RJ)

Com a decisão de demitir cerca de 60 funcionários para enxugar a folha salarial, o Flamengo vive uma fase turbulenta e que diverge dos "impactos absorvíveis", antes previstos de forma oficial. Em recente entrevista ao site Meio&Mensagem, o vice-presidente de marketing e comunicação, Gustavo Oliveira, comentou sobre o atual cenário de crise mundial, diante da pandemia do novo coronavírus, e as conversas com a Amazon para patrocínio master. 

O dirigente também citou contratempos, como a rescisão unilateral do Azeite Royal e o atraso de uma parcela semestral da Adidas, e afirmou que há apoio dos parceiros do Flamengo. 

- A pandemia mexeu com todos os mercados, não só o futebol. Estamos tendo o apoio e a parceria da grande maioria de nossos patrocinadores. Todos eles sabem da força da marca do Flamengo e que a pandemia, em algum momento, passará. As relações firmadas e continuadas num momento como o atual tendem a ser ainda mais fortes no futuro. Azeite Royal (que rescindiu o contrato com o clube) e Adidas (que atrasou uma parcela de pagamento ao clube), têm posições muito distintas. Com a Azeite Royal tínhamos um patrocínio muito pequeno, no calção, e a decisão da empresa não foi isolada. Na realidade, ela tinha presença muito mais forte nos demais clubes cariocas e decidiu sair de todos. Já em relação à Adidas, ainda estamos conversando sobre a nova data de pagamento. Temos certeza de que isto será resolvido logo, já que o Flamengo, além de ser o maior parceiro da Adidas Brasil, tem uma longa parceria de sucesso comercial com a empresa.

Camisa Flamengo Diego Alves
Recentemente, a Adidas revelou a nova camisa de goleiro do Fla (Foto: Divulgação)

Neste período sem jogos, o Flamengo tem focado na exibição de seus patrocinadores em seu canal oficial no YouTube (FLA TV), com entrevistas, desafios de videogame e atrações musicais. Gustavo falou sobre tais estratégias e o engajamento geral do clube nas redes sociais:

No continente americano somos o maior clube esportivo em redes sociais. Quando comparamos com todos os clubes do mundo, incluindo os europeus, estamos em quarto lugar, no YouTube; oitavo, no Instagram; e sexto, no Twitter. Isto considerando que nossa abrangência é basicamente
o Brasil. Temos ainda um grande caminho pela frente. Quando assumimos a comunicação e o marketing do clube, em janeiro de 2019, nossos maiores esforços foram a estruturação e o desenvolvimento de nossos canais digitais. Agora, incluímos neste trabalho a aproximação do clube com o mercado publicitário, de forma a apresentar esta fortíssima plataforma de negócios para
anunciantes e agências. Os patrocinadores e parceiros, por meio da programação da FlaTV e das ações nas mídias sociais, podem interagir diretamente com uma base de mais de 30 milhões de seguidores, fazendo com que seus produtos se relacionem muito fortemente com consumidores apaixonados pelo Flamengo.

No cargo atual desde janeiro de 2019, Gustavo Oliveira ainda abordou a nova realidade nas relações entre patrocinadores e clubes de futebol.

- O patrocínio no mundo do futebol mudou. No passado, as empresas buscavam apenas a visibilidade da marca e realizavam patrocínios pontuais. Hoje, buscam a aproximação e um engajamento forte com o torcedor. Cada um destes momentos de crise só reforçam a necessidade dos clubes de se adaptarem a esta demanda do mercado, trabalhando mais na parceria com as empresas e envolvendo sua torcida com as patrocinadoras. Não basta mais simplesmente colocar a marca na camisa - disse, emendando:

- O Flamengo tem isto muito claro em sua estratégia de marketing. Por sermos uma verdadeira nação, com 42 milhões de torcedores, temos uma enorme capacidade de entrega, tanto no que se refere à audiência da TV, como no alcance e no engajamento digital, e em vendas de produtos. Nossa tarefa tem sido maximizar isto de forma a trazer maior retorno ao Flamengo e aos nossos parceiros . Sem dúvida, a crise fará com que as empresas tenham ainda mais cuidado em fazer investimentos, mas para o Flamengo isso é positivo.

SOBRE A AMAZON...

Arte - Flamengo e Amazon
Fla e Amazon: acordo indicava iminência (Foto: Arte/Lance!)

Um outro assunto que desperta bastante o interesse do torcedor tem a ver com as negociações do Flamengo com a Amazon. Com seis marcas distribuídas pelos uniformes de jogo, o clube pode contar com sétima caso a gigante americana siga sem recuar e chegar a um acordo com o Rubro-Negro, o que parecia iminente antes das paralisações mundo afora.

Gustavo Oliveira optou por não revelar maiores detalhes, apesar de confirmar a proposta e o tratamento do assunto internamente:

- Em relação a Amazon não podemos falar por razões contratuais. Recebemos, sim, uma proposta e estamos tratando o assunto internamente. O que posso falar é que hoje temos contrato com a BS2 e é um grande parceiro do Flamengo. Continuam na posição máster, com todas as entregas que temos no contrato de patrocínio.