Amaral - Treino do Flamengo (Foto: Ruano Carneiro/LANCE!Press)

Amaral durante treino do Flamengo na passagem pelo clube (Foto: Ruano Carneiro/LANCE!Press)

David Nascimento
10/02/2020
10:17
Rio de Janeiro (RJ)

A juíza Maria Gabriela Nuti, da 78a Vara do Trabalho do Rio do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1) homologou, na manhã desta segunda-feira, o valor da condenação do Flamengo para com o jogador Amaral, vinculado ao clube entre os anos de 2012 e 2015. O valor da dívida do Rubro-Negro com o volante ficou fixado em R$ 442.563,57.

Este valor é referente a um processo de Amaral contra o Flamengo, de 2017, cobrando diversos pontos da época que defendia o clube, com poucos deferimentos - como reflexos dos valores pagos a título de "bicho" sobre as férias, descanso semanal remunerado em dobro em semanas com dois jogos, e três férias em dobro acrescidas de um terço constitucional. Pedidos como horas extras e direitos de arena foram negados pela magistrada.

Na decisão, a qual o LANCE! teve acesso, a juíza aproveitou para negar mudanças nos cálculos da condenação que acabaram homologados. Os advogados do jogador haviam questionado nos últimos dias que folgas, honorários e índice de correção monetária tinham sido utilizados com falhas no momento da realização dos cálculos para homologação. A magistrada destacou que não houve "desrespeito ao devido processo legal".