LANCE!
29/04/2022
10:09
Rio de Janeiro (RJ)

Hugo Souza pôde ver do banco de reservas um torcedor da Universidad Católica imitar macaco em direção à torcida do Flamengo durante o jogo válido pela Libertadores, na última quinta, no Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, no Chile - vencido pelos brasileiros por 3 a 2. O goleiro demonstrou revolta com o insulto racial e, nas redes sociais, cobrou providências:

- Até quando? O que essas pessoas acham? Enquanto providências não forem tomadas, vamos continuar passando por situações como essa, isso é inadmissível, totalmente inaceitável. Chega! - escreveu o goleiro do Fla.

Também via redes sociais, o Fla citou o caso de racismo e também atos de vandalismos cometidos por torcedores chilenos, que chegaram a atingir uma criança após uma pedra ser atirada, além de ferir outros rubro-negros com sinalizadores. Veja a postagem do clube:

- Na noite desta quinta-feira, no estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, no Chile, aconteceram cenas lamentáveis de racismo, lançamento de pedras, garrafas e sinalizadores (uma criança foi ferida) da torcida adversária em direção aos torcedores rubro-negros, durante a partida entre Universidad Católica x Flamengo, pela 3ª rodada da fase de grupos da Libertadores. Não aguentamos mais isso! Medidas severas precisam ser tomadas #Paz #RacismoNão #BastaDeViolência #CRF - postou o Flamengo, com um vídeo de um torcedor imitando macaco em direção à torcida rubro-negra.

> Veja a tabela da Libertadores

A Conmebol, por enquanto, não se pronunciou sobre os atos racistas, o que ocorrerá ao longo do dia, segundo o LANCE! apurou.

Hugo Souza - Flamengo
Goleiro Hugo condenou os atos racistas contra os torcedores do Flamengo presentes no Estádio San Carlos de Apoquindo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)