Comemoração - Fluminense x Flamengo

Grupo unido na comemoração de um dos gols marcados no Fla-Flu (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

LANCE!
10/09/2020
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

A evolução do Flamengo sob o comando de Domènec Torrent é clara em vários aspectos, como destacou o técnico após a vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense. A ideia de jogo do espanhol começa a ser vista e, com a liberdade aos homens da frente, a produção ofensiva passa a lembrar a dos ótimos momentos de 2019, enquanto a defesa apresenta uma melhora a cada jogo. Tudo isso, nas últimas três partidas, foi facilitado graças aos inícios fulminantes, com o rime marcando gols logo nos primeiros minutos e deixando as partidas a seu gosto.


Foi assim no Fla-Flu de quarta (Filipe Luís abriu o placar aos 8 minutos), diante do Fortaleza (Everton Ribeiro fez um golaço ainda aos 6 no Maracanã) e contra o Bahia (Pedro marcou aos dois e ampliou aos 16 em Salvador). Especialmente no clássico, o time de Dome controlou o ritmo do jogo e mostrou a segurança de que venceria a partida, em especial no primeiro tempo. Uma confiança no resultado positivo similar à que era apresentada pelo Fla na última temporada.

Abrir o placar no início, invariavelmente, muda a dinâmica do jogo, obriga o adversário a se expor mais e, por consequência, deixa o Fla mais confortável e com mais espaços para explorar com o ótimo ataque que tem à disposição.

'Taticamente jogamos a cada jogo melhor. Entendemos o que queremos fazer contra cada adversário. Todos estamos muito melhores. Eu também', afirmou Dome Torrent.

O volume de jogo e o controle defensiva do Flamengo deixaram o Fla-Flu com ritmo de treino em alguns momentos. O 2 a 1, com o rival marcando nos acréscimos da etapa final, não refletem o que se viu em campo, com o time da Gávea perdendo, ao menos, duas chances claras e o goleiro Gabriel Batista sem precisar fazer qualquer intervenção. O adversário só finalizou em gol três vezes - todas na etapa final. Ainda há ajustes a serem feitos no sistema defensiva, que se apresentou de forma mais compacta e, por vezes, em linha alta, como se acostumou a ver com Jorge Jesus.

As entradas de Isla e Thiago Maia deram mais potência ao time, e ambos vão conquistando pontos com o treinador. O lateral chileno foi de novo uma boa opção ofensiva pelo lado direito, dobrando com Everton Ribeiro, e chegando com potência à linha de fundo. Para fazer isso sem comprometer a defesa, contou com a ótima cobertura de Thiago Maia. Bem posicionado, fez cortes e desarmes importantes - e de forma limpa: o volante só cometeu uma falta.

O desafio, agora, é fazer com que o Flamengo consiga manter a intensidade também no segundo tempo. Nas quatro vitórias, o time teve uma queda de desempenho após os intervalos. Tais quedas são naturais devido ao desgaste da sequência de jogos, o início de trabalho do Dome e, no caso das partidas no Maracanã, contra Flu e Fortaleza, também ao péssimo estado do gramado.

Ainda que ao poucos, o estilo de Dome vai ficando mais visível no jogo do Flamengo, que conquista os resultados e dá a chance do treinador trabalhar sem maiores cobranças. A quarta vitória consecutiva no Brasileirão levou a equipe aos 17 pontos, ao lado do São Paulo e do líder Internacional, que ainda entra em campo pela nona rodada nesta quinta, no Beira-Rio, diante do Ceará.