Isla - Independiente del Valle x Flamengo

Domènec Torrent orienta Isla durante a partida contra o Independiente Del Valle (Foto: Jose Jacome / AFP)

Matheus Dantas
18/09/2020
06:30
Quito (EQU)

Uma derrota incontestável por 5 a 0 volta a colocar os holofotes o trabalho de Domènec Torrent no comando do Flamengo - como não poderia deixar de ser. Mais do que a histórica goleada sofrida, a atuação diante do Independiente Del Valle evidencia que ainda não há sintonia entre as ideias do treinador e o time, atual campeão brasileiro e da Libertadores. Inconsistente, o Rubro-Negro não progride e, agora, precisa dar uma resposta imediata. Seguindo no Equador, o time de Dome visita o Barcelona de Guayaquil na terça, pelo Grupo A da Copa.

A classificação para as oitavas de final da Libertadores está nas mãos do Fla, segundo colocado da chave. As apresentações recentes, contudo, é que geram preocupação. Mesmo ao encaixar uma série de quatro vitórias no Brasileirão, o time seguiu apresentando problemas defensivos. Diante do organizado e bom Del Valle, os erros ficaram expostos. Contra o Ceará e em outros jogos já havia sido assim: o adversário com liberdade para chegar à área e finalizar sem ser incomodado. Foi desta forma que Caicedo, Torres & Cia marcaram em Quito.

No ataque, ora por lesão ora por decisão do treinador, o setor é alterado de forma que ainda não foi possível ver de maneira as características que o treinador que dar ao time. Gabigol atuou isolado no primeiro tempo. Na etapa final, as entradas de Michael, Bruno Henrique e Pedro tornaram o meio de campo ainda mais vulnerável e sem criatividade. Erro cometido anteriormente contra o Atlético-MG, na derrota por 1 a 0 pela primeira rodada do Brasileirão.

A estreia de Dome contra o Galo está prestes a completar 45 dias e o 5 a 0 sofrido de forma acachapante - tal qual o fatídico placar a favor do Rubro-Negro diante do Grêmio, na semifinal da Liberta de 2019 - diminui a tolerância com o desempenho oscilante do Fla. É preciso dar a resposta de forma imediata, no Equador, para que a pressão não seja enorme na volta ao Brasil.

Com a derrota para o Junior Barranquilla, nesta terça, o adversário será o também pressionado Barcelona de Guayaquil, que ainda não somou pontos nesta Libertadores. O time colombiano encostou no Rubro-Negro, com três.