Gerson - Fiorentina

Gerson jogou 40 partidas pela Fiorentina na última temporada (Foto: Divulgação / Fiorentina)

Lazlo Dalfovo
13/07/2019
09:05
Rio de Janeiro (RJ)

- Temos quatro laterais direitos, seis zagueiros, cinco primeiros volantes e praticamente não temos um segundo volante. Temos o Diego, que não é segundo volante, mas está fazendo bem a função. Vamos tentar equilibrar a equipe, aproveitar essa janela aberta para fazer isso.

Logo após o jogo-treino com o Madureira, Jorge Jesus externou a carência no meio-campo do elenco do Flamengo e cobrou reforço. Ele veio. Já oficializado, Gerson será o oitavo contratado do clube em 2019 e brigará por vaga, a princípio, com Diego Ribas e Willian Arão. 

Quem não acompanhou Gerson na Fiorentina, provavelmente, estranha que o atleta de 22 anos estará na briga por uma vaga como segundo volante, já que atuava mais à frente nos tempos de Fluminense e Roma. A sua polivalência pesou para que o Flamengo desembolsasse R$ 49 milhões junto à Roma.

O LANCE! ouviu Cristóvão Borges e Alexandre Gallo, técnicos importantes para o jogador em seu início de trajetória no Brasil, além de colher informações com outros dois jornalistas que acompanharam com afinco a passagem do meia pelo futebol italiano.

Primeiro técnico de Gerson dentre os profissionais, Cristóvão explicou como o jogador pode agregar ao elenco de Jorge Jesus, que deve utilizá-lo como segundo volante na linha de três meio-campistas, à frente de Cuéllar. 

- É um jogador de muita qualidade técnica. Consegue ser técnico e competitivo. Confesso que não tenho visto ele jogar ultimamente, mas a evolução é natural, já que é jovem. É um grande jogador, com muitas qualidades e com características para atuar na armação do jogo, sendo que atua fazendo o corredor também. Pode praticar o jogo apoiado, com facilidade de trabalhar com bola curta e longa, e chegar para concluir a gol. Pode ser adaptar a qualquer modelo de jogo. É uma grande contratação e irá contribuir muito ao Flamengo. Acredito que deva chegar em um nível muito alto - disse Borges.

Gerson e Cristovão Borges - Fluminense 2015
Gerson recebe orientações de Cristóvão (Foto: N. Perez / Fluminense) 

Gerson ganhou projeção no Fluminense em 2015, ano em que também serviu à Seleção Brasileira sub-20 no Sul-Americano da categoria. O seu técnico, na ocasião, atendia por Alexandre Gallo - outro a rasgar elogios ao reforço do Fla.

- É bastante confortável falar dele pois tem bastante qualidade técnica, um jogador de um poder físico grande e, por isso, traz lastro de crescimento dentro da carreira. Teve comigo no Sul-Americano, na última classificação do Brasil para o Mundial. Ele é muito forte e tem um poder físico incrível. Talvez, faltasse um pouquinho, naquele momento, um nível maior de concentração. Se ele alcançar um nível maior disso, irá melhorar todas as suas capacidades.

- Do meio para frente, pode jogar em todos os setores, ou mais aberto no ataque, o que o torna um atleta atrativo para o mercado. Tem boa estatura, defensivamente era muito bom na bola parada e deve ter evoluído na parte ofensiva neste período na Itália. Só vejo coisas positivas. Eu torço para que tudo dê certo para ele. É um bom menino e um craque, para jogar em alto rendimento - concluiu Gallo.

Gerson -  Sul-Americano Sub-20 2015
Gerson no Sul-Americano Sub-20: 'É craque', disse Alexandre Gallo (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

CONFIRA OUTRAS OPINIÕES 

- É um jogador, além de ser muito jovem e ter bastante a evoluir, que tem a característica ideal para jogar na função que o Diego vem fazendo com o Jorge Jesus, que é de meia central em uma linha de três no 4-1-3-2. Pode até jogar mais para o lado. No entanto, vejo ele mais útil atuando mais centralizado, pois assim mantém as características apresentadas já na base do Fluminense: habilidade, boa condução de bola, bom passe final e criatividade. Ele evoluiu muito na Itália na parte defensiva. Tanto que, na última temporada, chegou a ser titular em alguns jogos como primeiro homem do meio. É uma excelente contratação. Ganhou intensidade, senão nem jogaria no futebol italiano. É uma boa aposta - disse Rodrigo Coutinho, analista tático dos sites Yahoo Esportes e FOOTURE FC.

- É um jogador que não vem de uma grande temporada, mas é muito novo e, pelo fato de o Campeonato Brasileiro estar em um patamar inferior, pode dar certo. Ainda assim considero uma aposta arriscada - comentou Andersinho Marques, do veículo italiano Sport Mediaset,