Vinícius Faustini
14/04/2019
07:40
Rio de Janeiro (RJ)

O desafio de fazer do Campeonato Carioca o surgimento de uma geração vitoriosa volta a bater na porta do Flamengo. Herói do título carioca de 1978, Rondinelli não esconde que o atual Rubro-Negro entra em campo para o duelo com o Vasco, neste domingo, sob forte expectativa:

- Pelo que vem mostrando, o prenúncio é de que teremos uma equipes muito forte, vencedora. Cabe a eles colocar em prática todo o seu futebol e reunir suas próprias histórias - diz o ex-zagueiro, ao LANCE!.

O defensor apontou o quanto a conquista do Carioca de 1978 foi crucial para jovens como Zico, Júnior, Adilio e Andrade:

- Foi um divisor de águas em relação ao que tinha vindo até 1977. A partir daquele título, a "Geração Zico" deixou sua marca indelével e pôde fazer sua história.

'Com a estrutura que tem, o atual Flamengo pode escrever suas próprias histórias', diz Rondinelli


Aos seus olhos, todo o elenco, segundo suas palavras, "de A a Zico", deixou um legado para os rubro-negros:

- São exemplos. Se for falar sobre o nível de jogadores que deixaram essas conquistas, como Leandro, Andrade, um Júlio Cesar Uri Gheller, vai saber que fizemos uma história. Fomos campeões brasileiros, da Libertadores, do Mundial...

De acordo com Rondinelli, cabe à equipe de Abel Braga manter a tradição do Rubro-Negro em montar esquadrões vitoriosos:

- Estes atletas têm muito mais estrutura do que nós. Estão com três times de qualidade e contam com uma Nação que mexe tanto com o Brasil quanto com o mundo. Plantel eles têm, psicólogo têm, estrutura tem. Por isto, o atual Flamengo tem de escrever suas próprias histórias. Comprovar que não têm tempo ruim para comprovar sua identidade com este Manto Sagrado!

Em seguida, Rondinelli garante:

- Caso eles façam uma campanha boa, serão reconhecidos e reverenciados para toda vida. Não tem gratidão maior do que esta.