Dorival Júnior

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

LANCE!
18/10/2018
15:43

Em fase final de recuperação de uma lesão na coxa direita, o meia Diego não tem presença garantida no duelo do Flamengo contra o Paraná, neste domingo. O técnico Dorival Júnior fez questão de afastar que William Arão e o camisa 10, não necessariamente, brigam por posição e podem fazer funções diferentes na equipe.

- Não tem essa decisão e definição (Diego e Arão). Estamos aguardando a recuperação do Diego, para que complete esse processo. Teremos três dias de trabalho para que possamos definir. Não existe isso, temos o pensamento de aproveitar todos os jogadores possíveis. Diego é muito importante tanto em campo quanto fora. É um profissional que merece respeito e vamos aguardar a recuperação. Ele tem nos passado uma confiança grande - disse.

Por outro lado, o treinador salientou que o zagueiro Réver, que deixou o clássico com o Fla x Flu com um incômodo muscular, está à disposição.

- Ele voltou aos trabalhos e não tem tido queixas. Foi precaução porque, durante a semana anterior, ele também vinha sentindo. Agindo de forma correta, tiramos o Réver dos treinos da semana. Pelo que nos passou, até então, não tem sentido nada - afirmou.

Veja outros tópicos da entrevista coletiva:

Características de Diego e Arão

Tudo isso vai se completar a partir do momento que tenhamos todos os jogadores e vamos explorar as características. Acho que não existe muitas diferenças de característica. Volto a dizer que não levem para uma disputa. Diego apresenta condição de atuar em varias funções, assim como o Arão, mas o Arão é mais defensivo e o Diego tem uma chegada mais constante.

São Paulo e Grêmio fora da briga pelo título?

Eu não descartaria nenhuma das equipes. Acho que são equipes que ainda brigam diretamente pelo título. Espero que o Flamengo faça jus a essa condição, continue buscando os resultados e, a partir destes resultados, consigamos uma aproximação maior das equipes que estão à frente. Palmeiras tem uma vantagem considerável, mas não tem como descartar nenhuma equipe

Encara o lanterna e depois o líder. Como enfrentar?

Com a mesma seriedade e respeito, tendo o conhecimento que serão pontos fundamentais para a sequência na competição. Temos, primeiramente, de fazer a o nossa parte para continuar sonhando com alguma coisa

Diego pode ir para o banco contra o Paraná? Atuou sem colete

Tudo vai depender desses momentos finais. Os treinamentos iniciais, geralmente, são feitos com a equipe que atuou e trabalha minutos diferentes daquilo que acontece com os demais jogadores. Sempre concentramos a maioria dos jogadores que tenham atuando para depois tirar todos. Não há alteração de escalação porque nosso pensamento é outro com o pessoal que fica. Ele está evoluindo, melhorando a cada momento. No início, sentiu dificuldade, neste instante já começa a ter superação e é isso que nos queremos. O jogador, melhor que ninguém, nos passa essa situação.

Jogando sempre no limite?

O que temos de ver é um momento da competição que pequenos erros podem causar danos grandes. Da mesma forma que pensamos assim, o Palmeiras também pensa porque proporcionaria a situação dos outros encostar. Querendo ou não, isso gera incômodo. Quatro pontos é uma distância considerável. Não é transferência de responsabilidade. Que equipe não gostaria de estar a quatro pontos do adversário, mas ainda gera uma desconfiança e uma necessidade. Da mesma forma, tem o incômodo, quer seja liderando, ou em outra condição na tabela. O grau de responsabilidade é o mesmo.

Situação política do clube

Vamos continuar fazendo o que estamos fazendo. Temos todas as garantias de que, do muro para dentro, os problemas são mínimos. Tudo que proporciona o Flamengo, nos permite fazer o trabalho. Existe muita tranquilidade aqui dentro, comprometimento grande e que finalizemos esse campeonato lutando pela melhor colocação possível. Somos totalmente focado neste ponto. Não se vive esses assuntos (políticos) o dia todo. Ao contrário, o foco são os treinamentos e é o que tem acontecido.

Semanas de trabalho

Procuro aproveitar da melhor forma. Procurei ver, quando o acertou com o Flamengo aconteceu, o maior número de jogos possível e buscando aquilo que eu imaginava ser o melhor. Tem sido muito importante. Flamengo tem uma equipe equilibrada, boa base que vinha sendo bem trabalhada.