Dorival Júnior

Dorival Júnior concedeu entrevista coletiva no Ninho do Urubu, nesta quinta-feira (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

LANCE!
25/10/2018
17:55
Rio de Janeiro (RJ)

Não bastasse enfrentar o líder do Brasileirão no sábado, Dorival Júnior teve o trabalho dificultado na preparação do Flamengo para o jogo com o Palmeiras, sábado, pelo ato de indisciplina de Diego Alves. Antes do treino desta quinta, o treinador avaliou a condução do caso (confira mais abaixo), mas preferiu virar as atenções para a partida no Maracanã, decisiva na visão do comandante.

- Todas as nossas preocupações se resumem a esse momento. Serão 90 minutos fundamentais para o Flamengo. Respeitamos o momento vivido pelo Palmeiras. Poucas equipes tiveram campanha tão regular em um turno - analisou Dorival, pregando respeito ao adversário paulista, antes de seguir:

- Sabemos o que representa esse jogo e nos prepararmos para fazer a melhor partida possível, diante do líder e uma das principais equipes da competição.

Líder do Brasileirão, o Palmeiras tem uma vantagem de quatro pontos sobre o Flamengo, segundo colocado da tabela. Para o confronto de sábado, todos os 53.610 ingressos foram vendidos e a expectativa é de um público superior a 60 mil torcedores no estádio. A bola rola às 19h com transmissão do site do L!.

Desde a chegada de Dorival Júnior, no fim de setembro, o Rubro-Negro está invicto e reencontrou o bom futebol. São quatro partidas, um empate e três vitórias, 10 gols marcados e nenhum sofrido. O técnico deu sua visão sobre o crescimento apresentado pela equipe nas últimas rodadas do Brasileirão.

- É uma soma de fatores. Não é apenas uma mudança. Não posso deixar de enaltecer o trabalho do Maurício (Barbieri) que deixou uma bela base. Tivemos oportunidade de fazer observações, correções. Espero continuar conseguindo.

DIEGO ALVES É "QUESTÃO INTERNA"

As dúvidas sobre o "caso Diego Alves" ainda persistem e não foi na coletiva de Dorival que elas foram tiradas. Questionado, o técnico despistou, disse que o episódio está sendo "tratado internamente" e "com tranquilidade" e sequer confirmou se relacionará o camisa 1 para o confronto direto com o líder.

- Nós temos alguns dias para a partida. Mas um dia para convocar. Tratando esse assunto com tranquilidade, internamente. Todos os profissionais serão respeitados. Tenho que respeitar a maneira como tudo foi conduzido - disse.

A certeza é de que o goleiro César continuará como titular do Rubro-Negro. O camisa 37  atuou nas últimas quatro rodadas do Brasileirão - contra Paraná, Fluminense, Corinthians e Bahia - e foi bem. Por isso, foi mantido na equipe.