Homenagens às vítimas foram colocadas em frente à entrada do Ninho do Urubu

Em reunião na última sexta, prefeitura ressaltou pedido por interdição do Ninho do Urubu (Alexandre Araújo)

LANCE!
18/02/2019
08:47
Rio de Janeiro (RJ)

O prefeito Marcelo Crivella comentou, na manhã desta segunda-feira, sobre as diversas multas que a prefeitura do Rio de Janeiro aplicou ao Flamengo por conta de irregularidades no CT Ninho do Urubu, onde, no último dia 8, um incêndio atingiu o alojamento da categoria de base e fez 10 vítimas fatais.

Em reunião na última sexta-feira, entre Flamengo e órgãos públicos, no Ministério Público, a prefeitura salientou o pedido pela interdição do local, que foi pedida em 2017.

- A verdade é que quando a prefeitura começou a dar muitas multas no CT do Flamengo, eles pagaram uma parcela delas. E quando pagaram, demonstraram ânimos que iriam seguir as nossas recomendações. Se não tivessem pago, não tivessem feito nada, nós, certamente, teríamos feito mais do que fizemos - disse, em entrevista ao "Bom Dia Rio".

O prefeito do Rio apontou ainda que mesmo prédios que estão em dia com a documentação estão sob risco de serem atingidos por incêndio após curto-circuíto:

- Agora, se precisa lembrar de uma coisa: prédios que têm alvará, que têm licença de funcionamento, por curto-circuíto de ar-condicionado, desgraçadamente, pegam fogo. Não exime, de maneira alguma, a nossa responsabilidade de exigir deles de exigir deles tanto licenciamento quanto alvará, mas o licenciamento e alvará, pro si só, não impedem que um ar-condicionado mal colocado, funcionando mal, instalações expostas ao calor a um curto-circuito, e em um ambiente como aquele, possa pegar fogo - afirmou ele, que completou:

- Ministério Público está em reunião com o Flamengo. Ele prometeram, em reunião conosco, na semana passada, cumprir todas as exigências. E está fechado também o alojamento, de tal maneira que podemos ficar tranquilos que não haverá vítimas ali.