Gabigol - Flamengo

Camisa 9 do Flamengo: o atacante Gabriel Barbosa na marca da cal (Foto: Marcelo Cortes / Flamengo)

Matheus Dantas
09/04/2021
09:30
Rio de Janeiro (RJ)

Ao longo da última temporada, as penalidades tiveram um peso nas quedas precoces do Flamengo na Copa do Brasil e na Libertadores. No Brasileirão, quando Gabriel Barbosa esteve ausente por lesão, a bola na marca da cal também tornou-se um obstáculo. O camisa 9, contudo, está recuperado e iniciou 2021 com tudo. Contra o Madureira, o seu 73º gol vestindo o Manto - que o tornou artilheiro do clube no Século XXI - foi também o seu 15º cobrando pênalti. Em sua terceira temporada no Fla, Gabi só desperdiçou uma cobrança.

De acordo com o atacante, o aproveitamento quase perfeito, de 93,75%, é fruto dos treinos realizados no Ninho do Urubu, e a torcida de Gabi é para que os companheiros sigam sofrendo os pênaltis, afirmou em entrevista à "FlaTV".
- Tenho treinado bastante, tenho convertido praticamente todos. Espero que continue assim. Que eu continue acertando e que os companheiros continuem sofrendo os pênaltis - comentou Gabi, que tem contrato com o Fla até 2024.

O REPERTÓRIO DO CAMISA 9

Gabriel Barbosa já marcou 15 gols de pênalti, o que representa 20,5% dos gols com o Manto. Tendo o canto inferior direito como local favorito - converteu sete penalidades ali -, o centroavante também já balançou a rede cobrando no canto inferior esquerdo (4), no superior direito (3) e superior esquerdo (1).

Os adversários que sofreram com as cobranças de Gabi foram os seguintes: Athletico, Emelec-EQU, Palmeiras, Internacional, Fortaleza, Grêmio (3), Barcelona-EQU, Botafogo, Santos (2), Vasco, Red Bull Bragantino e Madureira.

A única cobrança desperdiçada por Gabigol foi contra o Botafogo, quando o camisa 9 acertou o travessão direito de Gatito Fernández, pelo Carioca de 2020.

COMPANHEIROS ERRAM EM 2020 E 2021

Na ausência de Gabigol, o Flamengo teve problemas para converter as penalidades. No Brasileirão, Bruno Henrique teve duas chances: converteu uma, contra o Athletico, e perdeu uma, contra o São Paulo. Já o centroavante Pedro desperdiçou dois pênaltis, contra São Paulo e Fortaleza. No mata-mata da Copa do Brasil, o Vitinho perdeu um pênalti diante do Tricolor do Morumbi.

Ainda em relação à última temporada, o Flamengo esteve envolvido em duas disputas por pênaltis. Na final da Taça Rio, após o empate em 1 a 1, o Rubro-Negro perdeu para o Fluminense por 3 a 2. Gabigol e Pedro converteram, mas Arão, Léo Pereira e Rafinha perderam. O revés acabou sendo minimizado, pois o time, ainda comandado por Jorge Jesus, acabou conquistando o Estadual.

Nas oitavas de final da Libertadores, após dois empates em 1 a 1 com o Racing, o Flamengo perdeu nos pênaltis no Maracanã. Filipe Luís, Gerson e Pedro converteram, e Willian Arão perdeu. Os argentinos fizeram os cinco, e o Rubro-Negro acabou eliminado, marcando o início do trabalho de Rogério Ceni.

Já começando a temporada de 2021, com o Flamengo atuando com um time alternativo, Pepê cobrou pênalti contra o Macaé, mas desperdiçou a chance.