Cauan Emanuel - Sub-15

Cauan Emanuel, à direita, comemora um dos gols marcados na Gávea neste sábado (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

LANCE!
30/03/2019
14:05
Rio de Janeiro (RJ)

Destaque na vitória do Sub-15 neste sábado, por 8 a 0 sobre o Bangu na estreia do Campeonato Carioca, o meia Cauan Emanuel dedicou o primeiro gol que marcou na Gávea aos 10 companheiros que foram vítimas do incêndio que atingiu o CT George Helal, do Flamengo em fevereiro. O segundo gol, o camisa 7 dedicou a Diego Ribas, que logo respondeu ao garoto pelas redes sociais.

- Estou aqui para te dar parabéns por esse retorno memorável e pelos gols. Sem dúvidas, você é um grande vencedor. Fico feliz pelas homenagens, muito obrigado, que venham muitos gols, vitórias e conquistas pela frente - afirmou.

Cauan Emanuel foi um dos três jogadores feridos no incêndio do Ninho do Urubu que precisou ser hospitalizado. O jovem recebeu alta médica no fim de fevereiro e retornou aos treinos do Flamengo junto com seus companheiros.

Em suas redes sociais, Diego ainda fez uma publicação após os jogos das divisões de base do Flamengo. Na imagem, o camisa 10 e Cauan Emanuel comemoram no mesmo estilo, com os braços abertos. Abaixo, o nome das 10 vítimas do incêndio. "Para ser referência, é preciso estar de pé", publicou o meia, que havia dito a frase dias após o trágico episódio, antes de um Fla-Flu.

- Temos procurado enfrentar a situação da melhor forma possível. Não temos resposta para tudo, mas temos de, de alguma forma, seguir. Para honrar e dignificar tudo que esses garotos viveram e os que foram abençoados por ficarem aqui. Temos de trabalhar para manter o sonho vivo dentro desses garotos, Vou completar 34 anos e estou vivendo esse sonho que muitos ali gostariam de viver. O Cauan está se recuperando bem, obviamente muito triste. Fomos visitar, peguei o telefone dele, trocamos mensagens, mandei a nossa foto e ele me mandou uma foto de comemorando um gol e disse que se inspirava em mim. Temos de seguir. Seremos inspirações e, para ser inspiração, temos de estar de pé - disse Diego, sem conter as lágrimas, em 12 de fevereiro.