Debate Flamengo

Candidatos à presidência do Flamengo debateram propostas (Foto: Alexandre Araújo)

Alexandre Araújo
26/10/2018
23:36
Rio de Janeiro (RJ)

Os quatro candidatos à presidência do Flamengo estiveram frente a frente em debate realizado na noite desta sexta-feira, organizado pelo "Coluna do Flamengo" e "Blog Ser Flamengo". José Carlos Peruano, da Chapa Amarela, Marcelo Vargas, da Chapa Branca, Ricardo Lomba, da Chapa Rosa, e Rodolfo Landim, da Chapa Roxa, conversaram sobre temas como futebol, estádio e gestão.

No caso do estádio, um dos temas mais votados pelos torcedores, houve uma convergência de ideias, que foi o fato de uma revitalização da Gávea e utilização para jogos da base e de menor apelo, além de um acerto com o Maracanã. Paralelamente a isso, a busca por um terreno para, futuramente, uma construção de um estádio próprio.

Peruano, por sua vez, ressaltou a questão dos preços dos ingressos.

- Sonho de todo rubro-negro é ter um estádio. Queria um igual ao do Boca, onde torcida adversários não consegue gritar. Hoje, no Maracanã, o adversário consegue gritar. Ingressos caros, estádio de NBA. Estádio que eu quero é na Gávea, para 35 mil pessoas, multiuso. Ao lado, um hotel rubro-negro para atender quem vem de fora. Mas o Flamengo tem sempre de ter o Maracanã, que é a nossa casa - disse.

Landim salientou que o Flamengo tem um contrato com o Maracanã vigente.

- Primeiro ponto, é que o Flamengo tem um contrato com o Consórcio Maracanã, mas há pontos a serem analisados. Tem de buscar renegociar com governo participação no Maracanã. Tentar, a depender do Governo, melhorar o contrato. E buscas alternativa para estádio próprio, mas não podemos fazer demagogia - apontou.

Atual vice de futebol, Lomba avisou que consertos na Gávea já começaram e a ideia é administrar o Maracanã.

- Primeiro temos de falar da Gávea. Arquibancada não está em condições e já iniciamos a primeira fase de três do conserto. Concessão foi cancelada e era (estádio) que a gente gostaria. Já está pronto e gostaríamos de tê-lo como estádio do Flamengo. Há a ideia de uma nova concessão e com a participação dos clubes. Temos condições. Caso nada dê certo, a gente pode partir para a compra de um terreno - ressaltou.

Vargas fez questão de lembrar que, financeiramente, o Maracanã depende do Flamengo.

- Há uma convergência em três aspectos: Maracanã, Gávea e estádio próprio. Temos de ampliar a capacidade da Gávea. O Maracanã... Licitação está cancelada. Temos de negociar com o Governo. Fla precisa do Maracanã, mas o Maracanã precisa mais do Flamengo - avaliou.

Um momento que tirou gargalhada da plateia foi quando Peruano, que já teve ligação com torcida organizada, ressaltou que já lutou pelo Flamengo até mesmo fisicamente.

Nas considerações finais, Lomba ressaltou que pode manter o trabalho que já está em andamento, enquanto Landim garantiu que o Flamengo tem de voltar a ter "DNA vencedor". Marcelo Vargas se apresentou como uma terceira via, lembrando chapa Roxa e Rosa são dissidências do mesmo grupo e Peruano salientou que vive o Flamengo há muito tempo e 24 horas por dia.