Flamengo x ABC - Renato Gaúcho

Renato Gaúcho durante partida do Flamengo contra o ABC (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

LANCE!
29/07/2021
22:33
Rio de Janeiro (RJ)

Com cinco vitórias em cinco partidas, Renato Gaúcho igualou Cuca como o técnico com melhor início de trabalho no Flamengo no século 21. A última foi nesta quinta-feira, no Maracanã, ao golear o ABC por 6 a 0, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Após o duelo, o treinador minimizou a meta alcançada e transferiu os méritos ao grupo rubro-negro.

+ ATUAÇÕES: Setor ofensivo comanda Flamengo em noite de gala contra o ABC; veja notas

- Os méritos todos são do grupo. Eu procuro, com a minha experiência, com o pouco tempo de treino que tenho... Tenho treinado eles muito na parte tática. Mas quem entra em campos são os jogadores. Não estou preocupado em atingir uma meta. O mais importante é buscar sempre as vitórias, como temos feito. São cinco vitórias, mas o importante é que a gente vem avançando no Brasileiro. Demos um passo importante na Copa do Brasil. Daqui a pouco acontece com qualquer time, vamos tropeçar. Importante é que temos dado continuidade no trabalho, jogando para vencer, e temos conseguido essas vitórias. A equipe tem feito o que é pedido dentro de campo.

Renato Gaúcho também comentou sobre as expectativas do Flamengo para o fim da temporada. Em grande fase, o clube está vivo nas disputas da Copa do Brasil, Libertadores e Campeonato Brasileiro.

- Aonde a gente vai chegar eu não sei. Eu quero chegar no topo de todas as competições. Eu gosto da volta olímpica, de vencer. É isso que eu passo para o meu grupo. Mas é degrau em degrau, sempre em busca de vitórias. É passando de fase na Libertadores e Copa do Brasil e chegando no pelotão da frente no Brasileiro. E o Flamengo na chegada é muito forte. Estou torcendo para que eles possam reabrir o Maracanã, porque nosso grupo é muito forte e vai ficar ainda mais forte com a torcida de volta.

+ Fla na cola do G-4: veja a tabela completa do Brasileirão

Com a classificação na Copa do Brasil encaminhada, o Flamengo volta as atenções para a disputa do Campeonato Brasileiro. A equipe volta a campo no domingo para enfrentar o Corinthians, na Neo Química Arena, pela 14ª rodada da competição.

Confira outras respostas de Renato Gaúcho na coletiva:

RODÍZIO DO ELENCO

- A gente tem que pensar jogo a jogo, degrau a degrau. Ontem conversei com alguns jogadores, e eles estavam cansados. São jogadores que vêm num ritmo muito grande, jogando praticamente todas as partidas. Hora de o treinador entrar em ação, conversar, trocar ideias e dar uma segurada em alguns jogadores.

- A cada jogo vamos pensar, conversar com os jogadores. A gente quer que todo mundo esteja pronto, mas vai chegar uma hora em que jogadores vão pedir para ficar fora devido ao cansaço. O que não pode é colocar em campo jogadores que estão cansados, com musculatura pesada e de repente um deles sofrer lesão mais grave e ficar duas, três semanas paradas.

CHANCES A JOGADORES EM BAIXA

- Todo jogador é importante. Eu falo isso diariamente: "Estejam preparados". O Flamengo está disputando três competições dificílimas. Preciso de todo mundo. Essa confiança quem me passa é o jogador, seja desde o primeiro minuto ou durante a partida. Falo para eles estarem preparados, tanto que tenho mudado alguns jogadores, e todos eles têm dado conta do recado. Esse é o objetivo do grupo.

PAPEL DE PEDRO

- O Pedro é um jogador que admiro bastante. Ontem falei alguns minutos com ele. Infelizmente, hoje, ele joga numa posição em que temos o Gabriel. São dois grandes jogadores. Tem jogos que posso encaixar os dois. No momento em que jogamos com dois extremos abertos, mais Pedro e Gabriel, nosso meio-campo fica muito exposto. Isso nao quer dizer que nao possam jogar juntos, mas têm quase as mesmas características.

- Falei para ele: "Você é jogador de nível de seleção brasileira". O que mais quero é dar mais oportunidades para o Pedro. O Flamengo é farto de atacantes a nível de Seleção, mas tem espaço para todo mundo. Ele tem entrado nos jogos, daqui a pouco começa uma partida. Importante estar preparado para entrar em campo e ajudar a equipe.

FLAMENGO RENATIZADO

- Flamengo é Flamengo. É muito forte. Eu vim para ajudar. Acredito que tenho ajudado. Os méritos todos são dos jogadores. Converso bastante com eles, mostro bastantes vídeos. Procuro treiná-los muito na bola parada, a parte tática de toda a equipe, justamente por falta de tempo. Gostaria de ter um tempo maior, mas infelizmente isso é impossível. A cada três dias praticamente estamos em campo, fora as viagens. Dentro do possível, procuro ajudá-los ao máximo em todos os sentidos. Quem entra em campo são eles. São jogadores inteligentes, a nível de seleção brasileira. Eu me sinto orgulhoso, realizei um sonho, mas sabemos que a cobrança no Flamengo é muito grande. Faz parte, eu gosto desses desafios, mas os méritos são deles.

EVOLUÇÃO NA PONTARIA

- É tudo. Treinos, confiança, papo, correção nos vídeos e, acima de tudo, aquilo que converso com os jogadores. O que mais falo para os atacantes é que precisam ter a tranquilidade para decidir, porque estão numa área em que o perigo é do adversário, não precisam se precipitar. Dou confiança para jogarem no drible, no chute. O desespero é sempre do adversário. Eles estão tentando a tranquilidade necessária.

MENINOS DA BASE

- Sim, pode ser (que sejam relacionados no jogo de volta). Tínhamos o objetivo de conseguir bom resultado hoje, com saldo de gols. Temos viagem longa semana que vem, um jogo importante no domingo. Os garotos terão oportunidade na hora certa. Não estão aqui porque deixei eles embaixo jogando pra que estejam com ritmo de jogo quando eu precisar deles. Não tem como cobrar se ele estiver sem ritmo de jogo. Dessa forma, os garotos estão jogando lá embaixo. Daqui a pouco vou precisar deles, provavelmente na semana que vem, e aí estão prontos. Com certeza vão nos ajudar. Não quer dizer que não estamos de olho porque não estão aqui.