Treino do Flamengo - Guayaquil - Libertadores

Elenco do Flamengo vinha treinando em solo equatoriano desde a última semana (Foto: Divulgação / Flamengo)

LANCE!
22/09/2020
16:24
Guayaquil (EQU)

Minutos depois de as autoridades de saúde da Prefeitura de Guayaquil decidirem interditar o Monumental, local da partida entre Flamengo e Barcelona, marcada para as 19h15 (de Brasília), desta terça-feira, houve imbróglio com a prefeita Cynthia Viteri e divergências quanto aos órgãos nacionais, e o jogo está mantido. Ou seja, o estádio está assegurado como o palco do confronto pela 4ª rodada do Grupo A da Libertadores.

Mais cedo, em entrevista à imprensa local, o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, afirmou não concordar com o possível cancelamento da partida, mas disse respeitar a decisão das autoridades do país - que, através do âmbito municipal, haviam "inabilitado" o estádio do jogo, o que motivou a prefeita da cidade equatoriana a negar tal atitude, instantes depois, no Twitter.

Diante desse cenário de reviravoltas, a delegação rubro-negra, no Equador desde a última semana, quando o Flamengo visitou o Independiente del Valle (e foi goleado por 5 a 0), e que teve sete atletas e dois integrantes da comissão técnica a testarem positivo para Covid-19, retornará ao Brasil logo após o jogo, em voo fretado.

Os nomes que testaram positivo, entre os atletas, foram de Isla, Matheuzinho, Filipe Luís, Diego, Michael, Vitinho e Bruno Henrique, além do chefe do departamento médico do clube, Marcio Tannure, e Juan (ex-zagueiro e atual membro da diretoria).

Em tempo: até o momento da publicação desta nota, a Conmebol não se manifestou oficialmente sobre os contratempos recentes.