Rui Vitoria Vaivem

Após deixar o Spartak, Rui Vitória está sem clube desde a última quarta (Foto: Divulgação)

LANCE!
18/12/2021
15:10
Rio de Janeiro (RJ)

Um dos técnicos portugueses no alvo do Flamengo para 2022, Rui Vitória já conhece de perto Gabigol, treinado por ele nos efêmeros tempos de Benfica. Mas o comandante, atualmente sem clube, possui um histórico curioso em relação a declarações acerca do camisa 9, como críticas ao apelido de Gabriel Barbosa, que carrega tal alcunha desde as divisões de base do Santos.

- A primeira coisa que eu gostaria de dizer é que não é Gabigol, é Gabriel. Esse (apelido) Gabigol é coisa de artista, e não gosto de chamar meus jogadores assim. É Gabriel - salientou Rui Vitória, em setembro de 2017, quando o brasileiro foi emprestado pela Inter aos Encarnados. 

A notícia sobre uma reunião marcada entre Flamengo e Rui Vitória foi informada, inicialmente, pelo "ge". O treinador de 51 anos foi recém-demitido do Spartak Moscou-RUS, na última quarta-feira; tinha quatro nomes em sua comissão técnica ao longo da passagem que durou sete meses - foram nove vitórias, seis empates e 11 derrotas.

AINDA SOBRE O TÉCNICO E GABI

Gabigol - Benfica
Gabi no Benfica: foram apenas cinco jogos e um gol (Foto: Divulgação)

Em abril deste ano, já diante de outro contexto, com Gabi atuando de volta ao Brasil desde 2018, Rui Vitória voltou a falar do goleador rubro-negro:

- O Gabigol veio emprestado do Inter, onde estava sem jogar. Quando chegou nós tínhamos o Jonas, o Raúl Jiménez, o Seferovic… e ele apareceu com muito menos idade (21 anos) e altas expectativas. É um jogador com enorme potencial, precisava de um contexto muito favorável para poder mostrar qualidade e exprimir todo o seu futebol, algo que acabou por acontecer no Flamengo. Talvez por ser mais novo, às vezes a maturidade, um contexto diferente faz com que… os avançados muitas vezes precisam de mais um ano em cima em termos de experiência, assim começam a perceber o campeonato, as defesas, etc. A maturidade é importante. A culpa não foi dele, não foi minha. Foi o contexto - comentou, emendando: 

- Tem qualidade? Claro que tem. Foram seis meses em Portugal, em Itália também não teve rendimento, mas encontrou um contexto diferente no Brasil. Hoje está mais preparado para jogar no futebol europeu, que é mais tático, mais desgastante do ponto de vista mental, mais constante nos ritmos de treino, na intensidade mental. O foco precisa ser muito elevado, correr, defender, é um futebol que tem um determinado perfil. Ele não funcionou em Portugal num curto período de tempo, mas não deixa de ser um jogador com qualidade.

OUTROS NOMES NO RADAR

O Flamengo tem em Paulo Sousa (técnico da seleção polonesa), Paulo Fonseca (sem clube), Carlos Carvalhal (Braga) e Jorge Jesus (Benfica) outros nomes no radar e com possibilidades de reuniões presenciais. O mais distante, apesar do interesse informal externado, é o Fonseca (entenda aqui).

Pelo histórico vencedor no Fla, Jesus pinta como um alvo favorito, mas há apenas remotas possibilidades, tendo em vista que o técnico não pretende deixar o Benfica por conta própria, neste momento - embora vá se reunir com Braz e Spindel. A intenção inicial é também conversar com Carvalhal e Sousa em Portugal, a começar por este domingo, quando o VP de futebol chegará à capital portuguesa - o diretor já está por lá