A briga começou logo após o término do jogo com atleticanos invadindo o lado onde estavam os cruzeirenses

A briga começou logo após o término do jogo com atleticanos invadindo o lado onde estavam os cruzeirenses-(Reprodução/Rádio Itatiaia)

Valinor Conteúdo
10/11/2019
19:45
Belo Horizonte

Infelizmente o clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG não ficou apenas dentro do campo. Mesmo com o estádio tendo 90% de cruzeirenses e 10% de atleticanos, não evitou que uma confusão se iniciasse precisando da intervenção da Polícia Militar de Minas Gerais.

Tudo começou quando o espaço onde se encontravam os atleticanos começou a provocar o lado azul do estádio com cânticos. Poucos momentos depois, torcedores do Galo desceram as arquibancadas e invadiram a área de camarotes do Mineirão, iniciando uma briga generalizada.


Para conter os brigões, seguranças do estádio e a PM foram para o confronto, com os policiais fazendo o uso de gás de pimenta na tentativa de parar a briga. Várias pessoas tiveram que ser socorridas, algumas delas até desmaiadas pelo efeito do gás. Diversas ambulâncias foram acionadas levando as vítimas do gás de pimenta.

A PM estava em pequeno número no estádio, pois, com a maioria cruzeirense no Gigante da Pampulha, o jogo era considerado de risco moderado. Ainda não há informações de presos e o número de vítimas que foram socorridas pelos bombeiros e socorristas do Mineirão.

Segundo informações da Rádio Itatiaia, mais de 100 homens da segurança do Mineirão não foram trabalhar no clássico, gerando o déficit de pessoal para conter a confusão no estádio. A escalação inicial do staff de segurança era de 600 pessoas, que trabalham como freelancers. Entre os motivos de falta dos funcionários seria terem outras atividades profissionais e a presença na segurança do ENEM, que aconteceu neste domingo, 10, em todo o Brasil.

A PM não divulgou por enquanto o volume de pessoas presas pela briga depois do clássico entre Galo e Raposa, mas antes do jogo a corporação divulgou que mais de 40 torcedores foram presos por brigas em diversos pontos de Belo Horizonte.  Confira o vídeo abaixo da confusão (Créditos: Rádio Itatiaia)