Bruno Viana teve passagem curta pelo Cruzeiro, mas gerou mais um processo contra  clube por não honrar dívidas

Bruno Viana teve passagem curta pelo Cruzeiro, mas gerou mais um processo contra clube por não honrar dívidas-(Washington Alves/Light Press)

Valinor Conteúdo
25/02/2021
13:58
Belo Horizonte

O Cruzeiro está liberado novamente para registrar novos atletas para o seu elenco. Após a punição da FIFA, por uma dívida da Raposa com o Zorya, da Ucrânia, pela compra de Willian Bigode, em 2014, a Câmara Nacional de Resoluções e Disputas (CNRD), órgão da CBF, condenou o time mineiro em um processo envolvendo o zagueiro Bruno Viana, que veio do PSTC, do Paraná. Só que a Raposa efetuou o pagamento, que foi confirmado pelos dois clubes e a punição mineira está encerrada.

A condenação ocorreu em março de 2020, mas somente no mês de novembro, que a punição só foi divulgada.

O PSTC abriu um processo contra a Raposa em 2017, requerendo 20% da venda feita pela Raposa do jogador para o Olympiacos, da Grécia, no valor de 2 milhões de euros, mais bônus de produtividade. Havia um acordo entre os clubes de que o Cruzeiro se comprometia a repassar o percentual ao time paranaense caso houvesse uma negociação.

CONFIRA A ÚLTIMA RODADA DO BRASILEIRÃO EM NOSSA TABELA DINâMICA

A equipe celeste não cumpriu o acordo, gerando o processo, sendo que os paranaense pedem R$ 1,3 milhão por sua parte no negócio. O Cruzeiro só poderia registrar jogadores para o elenco se fizesse o pagamento ao PSTC. O que aconteceu esta semana.

Sendo assim, o Cruzeiro corre contra o tempo para conseguir ter todos os sete reforços contratados liberados a tempo da estreia no Campeonato Mineiro, sábado, 27 de fevereiro, contra o Uberlândia, fora de casa.

O time azul precisa regularizar o zagueiro Eduardo Brock, o lateral Alan Ruschel, os volantes Matheus Barbosa e Matheus Neris, o meia Marcinho e os atacantes Bruno José e Felipe Augusto.