Wagner Pires de Sá nomeou Itair Machado para o cargo no futebol do Cruzeiro

O presidene Wagner Pires de Sá e o vice de futebol, Itair Machado, dizem que receberam o clube com muitas dívidas, o que gerou a atual crise financeira da Raposa- Foto: Reprodução Instagram

Valinor Conteúdo
08/01/2019
16:53
Belo Horizonte

O assédio intenso aos jogadores do Cruzeiro nesta janela de transferências por ser creditado à frágil saúde financeira do clube, que possui diversos débitos e uma dívida geral muito alta.

Esse quadro acaba gerando a ambição de outros clubes sobre os principais atletas da Raposa. Os recentes ataques do Flamengo para contratar Dedé e Arrascaeta são exemplos de como o time celeste se encontra vulnerável no mercado.

A equipe mineira tem pendências com o próprio Flamengo, Defensor e Atenas, do Uruguai, Criciúma e até o Atlético-AC cobra dívidas do Cruzeiro.

De acordo com o vice de futebol, Itair Machado, o clube está caminhando para colocar sua vida financeira em dia.

Itair afirmou que o Cruzeiro conseguiu pagar todas as contas e premiações de 2018, além de conseguir economizar entre R$ 80 milhões e R$ 100 milhões da dívida da Raposa, que estava perto de 500 milhões de reais.

- A saúde financeira virou o ano controlada. Nós conseguimos abater, aproximadamente, de R$ 80 milhões a R$ 100 milhões na dívida. Vai ser computada agora, porque ainda não fechou o balanço para poder apresentar no final de janeiro e fevereiro. O Cruzeiro terminou o ano em dia com pagamento, premiação e ainda conseguiu abater um valor considerável na dívida – disse Itair Machado.

Porém, além das dívidas com clubes, o Cruzeiro tem de se acertar com os débitos que foram levados à FIFA . São quase 100 milhões de reais só em protestos na entidade.

A Raposa, segundo Itair Machado, fará a partir de março, um cronograma de pagamento renegociando as dívidas que o Cruzeiro possui com os clubes, evitando novos processos.

As ações mais imediatas são resolver o pagamento ao Flamengo por Mancuello, que foi protestado na Câmara Nacional de Resoluções e Disputas (CNRD), da CBF. O time azul ainda deve cerca de 4 milhões aos cariocas por 60% dos direitos do jogador, que foram comprados no início de 2018.

- Nós herdamos o Cruzeiro assim, são R$ 90 milhões de dívidas só na Fifa. O Cruzeiro já procurou os clubes. A partir de março, nós vamos montar um cronograma de pagamento. A questão do Mancuello que o Cruzeiro discute e o que está sendo cobrado na CNRD são os juros, não é a dívida. A dívida, o Cruzeiro deve R$ 3 milhões. Se quiser, o Cruzeiro vai lá agora quita. Mas nós não concordamos com os juros cobrados- concluiu Itair.