Athletico-PR x Cruzeiro

Abel Braga elogiou o empenho da equipe no empate por 0 a 0 contra o Furacão-(Miguel Locatelli/Athletico)

Valinor Conteúdo
07/11/2019
01:17
Belo Horizonte

O ponto conquistado pelo Cruzeiro diante do Athletico-PR teve quase sabor de vitória para a equipe azul. Afinal, a Raposa alcançou os 34 pontos e está a 11 pontos dos sonhados 45 pontos, que garantem matematicamente o time na primeira divisão em 2020.

O oásis celeste pode acontecer se fizer bem o seu dever de casa, vencendo em seus domínios Atlético-MG, Avaí, CSA e Palmeiras. As demais partidas cruzeirenses na reta final do Brasileiro fora de casa são contra Santos, Vasco e Grêmio.

O atual desempenho do time pode deixar o cruzeirense animado, já que nos últimos nove jogos, a Raposa não perdeu, vencendo três jogos e empatando seis, o que demonstra que a equipe comandada por Abel Braga está mais forte na defesa, precisando ainda melhorar os números do ataque, já que deixou apenas 26 bolas nas redes dos adversários.

O treinador da Raposa celebrou ponto e o desempenho do time, chamando a equipe de guerreiros e pediu para o torcedor ficar satisfeito com o empenho do Cruzeiro diante do Furacão.

-O torcedor do Cruzeiro tem que exaltar os guerreiros que esses caras foram. Houve um merecimento, porque defendemos muito bem, e quando saiu para um ou outro ataque.O Ezequiel acertou o travessão, seria bom se entrasse, mas agora é preparar bem, porque domingo vocês sabem a importância desse jogo -disse Abel, que comentou sobre o ponto que pode ajudar a Raposa nesta fase final de Brasileiro.

-A equipe que foi guerreira demais. Se for olhar, até pouco tempo, jogava o Dedé, estava o Orejuela fora, o Thiago Fora, Fred Fora. Os jogadores foram de uma entrega excepcional contra uma equipe que é muito difícil aqui. Apesar que eles não tiveram grandes oportunidades. Tiveram a bola, mas aqui eles quase sempre têm a bola. Pelo excelente jogo que estava fazendo o Sassá, Robinho distribuiu muito bem, o Éderson com saída, o Henrique com saída. A estratégia foi tentar quebrar a intensidade jogando uma pouco mais compactado. Eles rodavam, rodavam, rodavam, mas não entravam. Mas, depois da expulsão, eles vieram com tudo, mas nós soubemos administrar. Esse ponto na frente pode vir a ajudar- falou o comandante azul.

O Cruzeiro terá um dia de recuperação antes de se preparar para o clássico diante do Galo, domingo, às 16h, no Mineirão, pela 32ª rodada da competição.