Flamengo x Cruzeiro

O treinador comentou que a escolha de Murilo, em má atuação, foi natural, pois ele é o reserva direto de Léo, que não esteve em campo contra o Rubro-Negro- Paulo Sergio/Agencia F8

Valinor Conteúdo
28/04/2019
17:55
Belo Horizonte

A análise do técnico Mano Menezes sobre a derrota do Cruzeiro para o Flamengo, por 3 a 1, no sábado, 27 de abril, no Maracanã, foi ponderada e admitiu que o time carioca foi superior à Raposa, não criando justificativas para o revés na primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Mano avaliou que os erros de passe a saída de bola no meio-campo, foram os principais erros da equipe no duelo com o Fla. Todavia, o treinador reconheceu que o rival foi melhor no jogo, evitando tirar os méritos do Rubro-Negro.

-Futebol se joga de duas equipes. Fizemos um primeiro tempo bom e um segundo tempo muito abaixo. Mas não dá para tirar a qualidade do adversário. O segundo tempo muito abaixo tem a ver com a qualidade de jogo que o Flamengo nos impôs, embora eu ache que a gente tenha errado muitos passes forçados, muita tomada de decisão que deu volume maior que o Flamengo talvez tivesse mérito de nos impor. Erramos muito a transição de ataque, muitas vezes a bola não estava forçada, mas escolhemos o passe errado. Isso foi dando falta de continuidade. Aí você não respira, não posiciona, não consegue sair de trás. Ao meu ver, foi o grande problema da gente no segundo tempo e nos custou o resultado do jogo- disse Mano.

O técnico da Raposa lamentou muito o empate do Fla logo após o time estrelado ter aberto o placar com Pedro Rocha.

-Esse foi um pecado que eu acho que a gente poderia ter passado sem ter cometido. Logo após termos marcado o nosso gol, no lance seguinte tomamos o gol de empate. A gente sabe que se o jogo voltasse 1 a 0, a circunstância, o estádio e a pressão estaria mais para o lado do nosso adversário. Nós devolvemos a tranquilidade novamente para eles num erro nosso, numa bola lançada na área. Geralmente não tomamos esse tipo de gol pela qualidade que temos. Mas tomamos. E no segundo tempo tínhamos que ter jogado mais. O Cruzeiro tem qualidade para jogar e criar mais, sem sofrer a pressão que sofreu hoje- explicou.

Sobre ter escolhido Murilo como companheiro de defesa de Dedé, pela ausência de Léo, com problemas físicos, o treinador foi sucinto e direto.

-Escolhi o Murilo porque ele é o reserva imediato de Léo, assim como Fabrício Bruno é o do Dedé-se limitou a dizer.

A derrota para o Flamengo foi a primeira do Cruzeiro em 2019, após 22 partidas sem perder, contando com o empate por 0 a 0 com o Bahia, no fim do Brasileiro de 2018. A perda da sequência invicta não incomodou Mano que jpa projeta o seguimento do Brasileiro.

-Temos 38 rodadas para fazer a recuperação. Vamos tentar fazer a recuperação nessas 38. Acho que jogos grandes no Campeonato Brasileiro nós teremos muitos. Muito parecido com esses, jogos difíceis fora de casa, depois vamos enfrentá-los na nossa casa, temos que devolver o resultado no returno. É assim, o Campeonato Brasileiro é duro, qualificado, difícil, e a gente tem que saber suportar todas as dificuldades. O Cruzeiro volta a campo na próxima quarta-feira, 1º de maio, às 19h15, contra o Ceará, no Mineirão.