Mano Menezes

Mano questionou  a qualidade do "produto" futebol  com a alta quantidade de jogos no ano- (Foto: Pedro Vale/AGIF)

Valinor Conteúdo
22/10/2018
08:00
Belo Horizonte

O técnico Mano Menezes ficou feliz com a vitória do Cruzeiro sobre a Chape, encerrando uma semana de grande emoções e a conquista do bicampeonato/hexa da Copa do Brasil.

O bom momento e a taça conquistada deixaram Mano à vontade para comentar um assunto que ele mesmo já havia dito em outras ocasiões: o duro calendário brasileiro de futebol, com excesso de jogos.

Para Mano, o tão propagado baixo nível dos times brasileiros tem relação direta com o alto volume de partidas ao longo do não, impossibilitando um jogo de melhor qualidade, já que os atletas tem um período cada vez menos de recuperação.

- Até quando o torcedor vai gostar de ver 60 % do potencial de um time e do bom jogo de duas equipes? Infelizmente é o que podemos oferecer no momento com um calendário de jogos da forma em que está hoje em dia. Quem compra o campeonato tem de valorizar o seu produto. E quem organiza saber que um bom jogo vai depender das boas condições dos atletas. Não é choro, nem nada. Podemos fazer algo melhor pelo futebol e uma reflexão é necessária, disse Mano.

Em seguida, o treinador elogiou seu elenco e afirmou que agora vai poder desfigurar menos o time titular, já que a Raposa terá apenas o Brasileiro até o fim do ano.

Agora conseguiremos rodar dois jogadores sem perder a cara da equipe. Será importante manter uma equipe forte. Meu grupo é bom de festa mas sabe comemorar e se recupera bem. Não precisaremos mais tirar uma equipe inteira do campo nos jogos e assim manter uma qualidade do nosso jogo, finalizou Mano.