w

Wagner Pires(centro) afirmou que as pendências serão sanadas até o fim da semana-Divulgação/Cruzeiro

Valinor Conteúdo
14/02/2019
17:54
Belo Horizonte

Após os centros de treinamentos do Cruzeiro terem sidos vistoriados e descoberto que a situação da Toca da Raposa I, onde se concentra os jogadores de base, e a Toca II, dos profissionais, estarem irregulares, sem o alvará de funcionamento da Prefeitura de Belo Horizonte, o time celeste prometeu colocar a “casa em ordem” até o fim da outra semana, numa promessa do presidente do clube, Wagner Pires de Sá.

A Prefeitura de BH deu 10 dias para que as pendências da Raposa estejam solucionadas. Apesar da falta de documentação de funcionamento, a vistoria dos Bombeiros não encontrou riscos para os jogadores nas concentrações do time azul.

- Está tudo tranquilo e bem encaminhado. Tanto a Toca 1 quanto a Toca 2 são coisas de longo prazo. Essa regularização vai ser feita na próxima semana. Está tranquilo. As vistorias foram feitas, graças a Deus está tudo tranquilo com o Corpo de Bombeiros, isso que é importante, a segurança dos jogadores. Essa semana acaba de se resolver. São coisas antigas, muito antigas, alvarás antigos. Estão só trazendo de volta-disse o presidente que garantiu que o prazo de 10 dias é suficiente para organizar toda a documentação.

- O Cruzeiro consegue regularizar no prazo, porque já está tudo em andamento. Não tem muito problema, não.

Wagner Pires de Sá discorreu sobre os motivos do Cruzeiro ainda não ter seus centros de treinamentos regularizados e como está a segurança dos jovens jogadores do time na Toca I.

- Há algum tempo que já está tudo solicitado. Está tudo dentro dos trâmites. É que é demorado mesmo. Mas nesta semana resolve. Quanto aos meninos, não há nenhuma preocupação. Tudo tranquilo. Corpo de Bombeiros foi lá, fez a vistoria. Graças a Deus está tudo muito bom. Essa preocupação nossa é importante, principalmente porque parece que quando vem uma coisa ruim, vem uma atrás da outra. A gente tem que tomar cuidado mesmo - concluiu o presidente.