Valinor Conteúdo
24/11/2020
22:35
Belo Horizonte

O Cruzeiro fez um jogo tático muito bom e conseguiu vencer a líder Chapecoense por 1 a 0, gol de Rafael Sóbis, no duelo desta terça-feira, 24 de novembro, em Chapecó. A Raposa quebrou a invencibilidade dos catarinenses em casa, que perdeu seu segundo jogo em toda a Série B do Brasileiro.

A partida foi disputada, com as defesas prevalecendo na maior parte do tempo. Porém, o time mineiro foi mais agressivo e procurou mais o gol, enquanto a Chape não teve força ofensiva para atacar o time celeste, ficando estéril ofensivamente.

O resultado não tira a Chapecoense da liderança, permanecendo com 47 pontos, mas já vê o América-MG se aproximando, pois venceu seu jogo contra o Juventude e está com 43 pontos na tabela. Para o Cruzeiro, os três tentos significam ganhar moral na sequência da competição, já que ainda ocupa a 15ª posição, com 28 pontos. Mas já começa a ver mais de perto o grupo de times que estão nas 10 primeiras posições. .

Sóbis, Airton e Pottker. Ataque mais móvel

A escolha de Felipão por tirar Marcelo Moreno do comando do ataque, colocando Rafael Sóbis, foi um acerto do treinador do Cruzeiro. Os três homens de frente giravam bem perto da área da Chape e conseguiam se aproximar mais dos homens de meio de campo. Bem diferente quando Moreno está em campo. Como ele joga mais fixo na área, acaba sendo um jogador a menos para triangular jogadas contra o gol rival.

O Cruzeiro esteve bem postado diante da líder Chape, realizando seu jogo mais organizado taticamente
(Igor Sales/Cruzeiro)

Rafael Sóbis é recompensado

O atacante foi o melhor jogador do Cruzeiro em campo. Correu bem, articulou bem as jogadas ofensivas, bateu falta na trave e, na segunda tentativa, mandou no canto de João Ricardo, abrindo o placar em Chapecó. Sóbis justificou o esquema montado por Felipão.

Chape atacou pouco e esperou o Cruzeiro

O time de Umberto Louzer manteve seu estilo de jogo com a Chape, mesmo jogando em casa: esperando o adversário no campo de defesa para buscar o contra-ataque. Todavia, a Raposa não ia para cima dos catarinenses, o que deixou o repertório da Chapecoense estéril, sem força ofensiva.

Melhor partida tática do Cruzeiro

Apesar de não criar muitas chances de gols, a Raposa estava bem postada em campo, organizada, sem correria desnecessária e seguro na defesa. A equipe não se desconcentrou. O único que destoava defensivamente era Patrick Brey, que precisa melhorar seu poder de marcação.

Próximos jogos

O Cruzeiro recebe o Confiança na sexta-feira, 27 de novembro, às 21h30, no Mineirão. Já a líder Chape joga no sábado, 27, diante do Guarani, em Campinas, às 21h.

FICHA TÉCNICA

​CHAPECOENSE 0 X 1 CRUZEIRO
Data-Horário: 24 de novembro, às 21h30
Estádio-Local: Arena Condá, Chapecó(SC)
Árbitro: Zandick Gondim Alves Júnior (RN)
Assistentes: Francisco de Assis da Hora e Reinaldo de Souza Moura(Ambos do RN)
Cartões amarelos: Anselmo Ramon(CHA), Willian Pottker(CRU),Régis(CRU), Willian Oliveira(CHA), Alan Santos(CHA), Alan Ruschel(CHA)
Cartões Vermelhos: -

Gol: Rafael Sobis, aos 32’-2ºT(0-1)

Chapecoense: João Ricardo, Ezequiel(Perotti, aos 38’-2ºT), Luiz Otávio, Felipe Santana e Busanello(Felipe Garcia, aos 24’-2ºT); Willian Oliveira, Alan Santos(Vini Locatelli, aos 35’-2ºT), Matheus Ribeiro(Denner-intervalo), Alan Ruschel; Paulinho Mocellin(Mike, aos 24’-2ºT) e Anselmo Ramon. Técnico: Umberto Louzer

Cruzeiro: Fábio, Raul Cáceres, Ramon, Manoel e Patrick Brey; Adriano, Jadsom; Régis(Filipe Machado, aos 36’-2ºT), Airton(Arthur Caike, aos 49’-2ºT), Rafael Sóbis(Marcelo Moreno,a os 36’-2ºT) e Willian Pottker(Wellinton, aos 44’-2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari