A Raposa não apresentou um bom futebol na sua estreia no Brasileiro da Série B

A Raposa não apresentou um bom futebol na sua estreia no Brasileiro da Série B-(Bruno Haddad/Cruzeiro(

Valinor Conteúdo
08/08/2020
21:03
Belo Horizonte

Foi suada a estreia do Cruzeiro na Série B do Campeonato Brasileiro. A vitória por 2 a 1 contra o Botafogo-SP, gols de Cacá e Jean para a Raposa, com Wellington Tanque descontando para o time paulista, foi uma amostra de como poderá ser sofrida a campanha celeste em busca do retorno à elite nacional em 2021.

O Cruzeiro teve grandes dificuldades em bater o rival, demonstrando que além de precisar de reforços, terá de ganhar mais “corpo” como time. Peças-chave da equipe como Marcelo Moreno , Maurício e Stênio não foram bem e a vitória, que reduziu a pontuação negativa de menos seis para menos três pontos, dá um alento e gera um alerta para a necessidade da Raposa melhorar nos próximos jogos.

O destaque positivo foi o zagueiro Cacá, que além do gol que abriu o placar, esteve firme na defesa e vestiu de vez a responsabilidade de ser um dos líderes técnicos do time azul.

Faltou força ofensiva

Apesar de jogar em casa, mesmo sem o torcedor no Mineirão, o Cruzeiro estava em ritmo lento no campo. a Raposa não conseguia se impor, acossar o adversário, criando poucas chances de gol.

Sem o som da torcida

O duelo entre a Raposa e o Fogão não teve o já tradicional DJ com o som da torcida celeste, deixando o Mineirão em silêncio quase absoluto. Por conta do protocolo de segurança da CBF contra a Covid-19, o time mineiro não conseguiu credenciar a tempo a pessoa que iria controlar a mesa de som durante o jogo.

Meio de campo pouco criativo

Régis e Maurício não conseguiram articular bons lances para os atletas mais avançados, Stênio e Marcelo Moreno, que fez apenas um arremate para o gol do Botafogo-SP. A equipe paulista não precisou fazer grande esforço para segurar o time mineiro na etapa inicial.

Alívio Celeste: Cacá abre o placar para a Raposa

O jovem zagueiro do Cruzeiro recebeu um bom cruzamento, ganhou da zaga do Botafogo e mandou para o fundo das redes. O tento deixou o torcedor azul menos angustiado com uma possível estreia negativa na Série B.

Botafogo pressiona, mas com pouca força

A equipe paulista estava tentando administrar o empate, pela baixa ofensividade cruzeirense. Porém. após tomar o gol, tentou oferecer perigo ao gol de Fábio, mas nada de grandes sustos para o arqueiro celeste.

Marcelo Moreno mal

Contratado como solução para o ataque do Cruzeiro em 2020, o atacante Marcelo Moreno ainda demonstra estar fora de forma física, o que impacta diretamente no seu desempenho dentro de campo. Mal no duelo contra o Botafogo, deixou a partida para a entrada do jovem Thiago.

Vacilo celeste, Botafogo empate a partida

A defesa cruzeirense “deu mole” no fim do jogo, o que quase lhe custou os três pontos. Bolt faz o cruzamento para a cabeçada firme de Ferreira. Fábio defende, dá rebote e Wellington Tanque bate forte e empata o jogo.

Jean Salva a noite e garante os três pontos da Raposa

Imediatamente após tomar o gol, o Cruzeiro consegue reagir e ficar na frente do placar, marcando seus primeiros pontos na Série B. Welinton avançou pelo lado esquerdo, deixou Jonata Felipe para trás. O atacante rolou para Jean , que bateu forte no no canto esquerdo de Darley. Alívio cruzeirense.

Valeu pelos três pontos

O Cruzeiro teve uma estreia oscilante na Série B, mas pelas pretensões do time na competição, de descontar os pontos negativos na tabela, valeu pela conquista dos pontos, saindo de menos seis, para menos três pontos.

Próximos compromissos

A Raposa volta a campo na terça-feira, 11 de agosto, às 20h30, contra o Guarani, fora de casa. O Botafogo-SP terá pela frente o Confiança-SE, também na terça, em seu estádio, na Fonte Luminosa, às 19h15.


FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2 X 1 BOTAFOGO-SP
Data-Horário: 8 de agosto, às 19h
Estádio-Local: Mineirão, Belo Horizonte
Arbitragem: Alisson Sidnei Furtado(TO)
Assistentes: Fábio Pereira e Cipriano da Silva Sousa(ambos do TO)
Cartões amarelos: Ronald(BOT), Naldo(BOT), Ariel Cabral(CRU)
Cartões vermelhos:-

Gols: Cacá, aos 17’-2ºT(1-0), Wellington Tanque, aos 40’-2ºT(1-1), Jean, aos 42’-2ºT(2-1)

Cruzeiro: Fábio; Raúl Cáceres, Cacá, Léo e Giovanni(João Lucas, 34’-2ºT).; Jadsom e Ariel Cabral; Stênio(Welinton, aos 24’-2ºT), Régis(Claudinho, aos 12’-2ºT) e Maurício(Jean, aos 34’-2ºT); Marcelo Moreno(Thiago, aos 34’-2ºT) Técnico: Enderson Moreira


Botafogo-SP: Darley; Valdemir(Jonata Felipe, aos 38’-2ºT), Róbson, Jordan e Gilson(Guilherme Romão, aos 40’-1ºT); Naldo(Ferreira, aos 33’-2ºT), Victor Bolt e Matheus Anjos(Gustavo Henrique, aos 38’-2ºT); Ronald, Rafinha(Luketa, aos 32’-2ºT) e Wellington Tanque. Técnico: Claudinei Oliveira.