Torcida da Raposa já garantiu seu lugar no clássico diante do América-MG

Duas organizadas do clube, Máfia Azul e Pavilhão estão proibidas de ir ao estádio por questões de segurança -(Divulgação/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
28/10/2019
16:31
Belo Horizonte

O Cruzeiro descumpriu uma solicitação do Ministério Público de Minas Gerais(MPMG) sobre o recolhimento de ingressos doados à torcidas organizadas do clube para o jogo contra o Fortaleza, no último sábado, 26 de outubro, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro.

A Raposa não pegou de volta as entradas direcionadas para a Máfia Azul e Pavilhão Independente, que estão proibidas de irem aos estádios com qualquer item que remeta às duas facções de torcedores.

O Cruzeiro alegou que não houve tempo hábil para recolher os ingressos das duas torcidas, já que a recomendação do MP foi feita na sexta-feira, 25, sendo que a partida seria no dia seguinte.

O pedido do MP em relação à Máfia Azul e Pavilhão Independente é mais uma tentativa de inibir cenas de violências entre as duas torcidas, que têm histórico de brigas entre seus integrantes, o que, na visão do MP, intimida os demais torcedores que frequentam os jogos. As duas facções estão impedidas de irem aos jogos do time azul uniformizados desde o dia 5 de outubro. A punição é válida por 30 dias.

O MPMG afirmou que o descumprimento do Cruzeiro pode acarretar uma uma Ação Civil Pública contra os membros da diretoria celeste, que poderão ser destituídos dos cargos e serem proibidos de se candidatarem em futuras eleições do clube.

A Raposa disse que para os próximos jogos do clube no Brasileirão, em BH, não vai ceder ingressos para as duas organizadas.

Veja o comunicado da Raposa sobre o fato

Reportamos ao e-mail encaminhado no final desta tarde, no qual relatamos as recomendações do MP em relação à partida de amanhã e eventuais penalidades aos dirigentes em caso de descumprimento.

Conforme solicitado, informamos que foi recebido pelo Cruzeiro nesta data, às 17:18h, já no encerramento das atividades administrativas, ofício n.:6552/2019/Serviços, Inquérito Civil n. 0024.19.000.884-7, encaminhado pelo Ministério Público de MG, recomendando o recolhimento de ingressos eventualmente destinados às torcidas organizadas Máfia Azul e Pavilhão Independente.

Entretanto, considerando o prazo exíguo concedido para o recolhimento dos ingressos, agravado ainda pela proximidade da partida, e pela notória dificuldade operacional na implementação do Ofício, resta impossível tal recomendação.

Ademais, a Ouvidoria nos informou sobre os riscos que poderia acarretar à segurança dos torcedores no estádio em caso de recolhimento dos ingressos.
Todavia, é importante que seja acolhida a recomendação do MPMG para os próximos jogos.