Pastana foi o responsável por trazer Mozart, que trabalho com ele no CSA

Pastana era rejeitado pelo torcida e não vinha tendo um papel relevante no futebol da Raposa- (Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
04/10/2021
19:19
Belo Horizonte

O Cruzeiro demitiu o diretor de futebol Rodrigo Pastana no início da noite desta segunda-feira. A saída do dirigente foi confirmada após a reunião entre o técnico Vanderlei Luxemburgo e o empresário Pedro Lourenço, principal parceiro do clube, e teve a concordância do presidente Sérgio Santos Rodrigues, que não estava no encontro entre Pedro e Luxa.

Pastana chegou ao clube em junho, vindo do CSA. Com ele trouxe o técnico Mozart Santos, que ficou apenas 11 jogos no clube, com aproveitamento de 33% nos jogos, o que complicou muito a situação do time na Série B, praticamente inviabilizando as chances de acesso.

O agora ex-dirigente nunca gozou de prestígio na Raposa, principalmente com o principal patrocinador, que rejeitava sua vinda e posteriormente suas escolhas à frente da diretoria de futebol. Pedro Lourenço se posicionou pela saída de Pastana, o que acabou acontecendo com pouco mais de três meses de trabalho.

Pastana não tinha conexão direta com a comissão técnica de Luxemburgo e seu trabalho era constantemente questionado. A meta de levar o time mineiro à elite está perto de falhar mais uma vez, já que a Raposa está na 12ª colocação da Série B, com 35 pontos, 13 a menos que o Goiás, quarto colocado da competição.