Cruzeiro x Vasco - Thiago Neves

No áudio, somente se escuta a voz de Thiago Neves pedindo para o time receber e que iriam até abrir mão do bicho por vitória-(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
29/11/2019
06:10
Belo Horizonte

O meia Thiago Neves virou o símbolo maior do fracasso da temporada do Cruzeiro. Com declarações polêmicas, más atuações e um pênalti perdido na derrota para o CSA, 1 a 0, nesta quinta-feira, 28 de novembro, no Mineirão, o camisa 10 cruzeirense terá mais uma dor de cabeça e explicações a dar para o torcedor azul.

Em um áudio´vazado nas redes sociais, Thiago Neves aparece pedindo ao gestor do futebol da Raposa, Zezé Perrella, que quite pelo menos parte dos salários atrasados com o elenco antes do jogo contra o CSA.

Como é sabido, a Raposa está em débito com time de pelo menos dois meses, parte da folha de setembro e a totalidade do mês de outubro,o que motivou o pedido do jogador. A voz é de Thiago, segundo fontes ligadas ao clube azul. (Ouça o áudio abaixo).

-Fala Zezé, bom dia cara. Deixa eu te falar uma coisa. Eu estou pensando aqui, sei que está difícil para vocês arrumarem recursos, sei que estão correndo atrás, mas estou falando por mim, não falei com ninguém do time, tá? Vê se você não consegue pelo menos pagar esses outros 60% antes do jogo de quinta-feira. Porque aí não precisa nem ter bicho para ganhar jogo. É uma motivação a mais pra gente. Acertar o salário e aí você não precisa arrumar uma premiação para ganhar o jogo, porque é obrigação da gente ganhar esse jogo, tá louco. Se a gente não ganhar do CSA, pelo amor de Deus. Pô, faz esse esforço pra gente aí, até quinta-feira tentar acertar esses 60% que está atrasado do salário- disse Thiago Neves.

O pedido de Thiago Neves no áudio vazado gerou uma comoção de torcedores que se revoltaram com o atleta no momento mais delicado do time no Brasileiro. Faltando três jogos para o fim do torneio, o Cruzeiro depende de tropeços dos rivais para se manter na primeira divisão em 2020.

A derrota para o CSA manteve a Raposa na 17ª posição, com 36 pontos, em 35 jogos, apenas um a menos do que o Ceará, 16º, que também luta para não ser rebaixado.