Comemoração - Corinthians x Chapecoense

Torcida do Corinthians entrou em êxtase com gol no último minuto (Foto: Reprodução/Lancepress)

Alexandre Guariglia
02/11/2021
07:00
São Paulo (SP)

Depois de um ano e nove meses, o Corinthians voltou a ter a sensação de jogar diante da capacidade total da Neo Química Arena. E o reencontro não foi com uma atuação que a torcida esperava, mas teve um desfecho com a essência corintiana, com gol no último minuto, de Róger Guedes, para sacramentar a vitória por 1 a 0. No confronto, o time teve muito incentivo durante a partida, com raros momentos de impaciência e até algumas vaias ao treinador.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Veja até quando vai o contrato de cada jogador do Corinthians

Com problemas para chegarem em Itaquera devido ao trânsito em São Paulo, muitos torcedores não conseguiram assistir ao apito inicial do duelo. No entanto, quem estava nas arquibancadas reagiu de forma contundente ao ouvir o anúncio da escalação. Renato Augusto e Róger Guedes foram os mais aplaudidos, enquanto Sylvinho chegou a ser vaiado pela maioria do público.

No entanto, assim que o apito soou na Arena, as vaias cessaram e o que se viu foi uma torcida que incentivou e muito a equipe, que por inúmeras vezes não correspondeu ao que recebia. Com uma atuação morosa e sem grandes oportunidades. O maior momento de "calor" foi uma sequência de cabeceios a partir de escanteios e um chute de Jô, que foram evitados por Keiller.

Um momento em que a torcida vibrou foi na entrada de Gustavo Mosquito, que substituiu Gabriel. O volante já não havia sido muito aplaudido no anúncio da escalação e um atacante ir a campo em seu lugar, contentou o torcedor.

Na reta final da partida, já com 35 minutos do segundo tempo, as arquibancadas ficaram mais desanimadas e o som foi diminuindo conforme os ponteiros do relógio apontavam para o apito final, mas ainda assim as reclamações ficavam para o trio de arbitragem, quando marcava algo para descontentar os corintianos, especialmente nas faltas de ataque.

Se não houve reclamação a jogador X ou Y, nem ao treinador durante a partida, a impaciência com o time foi nítida em lances com toques de lado, ou com toques para trás que atrasaram as jogadas de ataque. Os passes errados também desagradaram e muito, mas ainda assim sem provocar vaias.

O clímax ficou guardado para o último minuto do jogo, quando em um escanteio a bola foi desviada para Róger Guedes colocar para o fundo da rede e levar o público ao delírio na Neo Química Arena, em um jogo que teve uma característica toda corintiana. Mesmo jogando mal, na base da raça, a equipe conseguiu o resultado no lance derradeiro do duelo na volta do público total.

A mudança no rumo da partida transformou inclusive a sensação da arquibancada, que já se preparava para criticar Sylvinho, mas acabou dando um pouco mais de tranquilidade ao treinador, que com a vitória levou o time para a sexta posição na tabela e terá quase uma semana de trabalho até enfrentar o Fortaleza, novamente em casa, novamente com público total.