LANCE!
10/09/2020
23:00
São Paulo (SP)

A fase do Corinthians já era boa e uma derrota para o maior rival em casa tem potencial suficiente para piorar a situação. O placar de 2 a 0 para o Palmeiras nesta quinta-feira, na Neo Química Arena, só aumentou a pressão pela demissão de Tiago Nunes, que foi um dos alvos de protesto da torcida fora do estádio. No entanto, ele vê o cenário com naturalidade e não pensa em desistir.

Em entrevista coletiva virtual logo após o Dérbi, o treinador corintiano rechaçou a possibilidade de pedir para sair e afirmou que acredita na palavra dos dirigentes, que garantiram que não haverá demissão. Mesmo assim, Tiago não descarta a possibilidade de mudança. A desistência, porém, não vai partir dele.

- Eu confio totalmente nas palavras do Andrés e na direção do clube, sempre tivemos um relacionamento muito transparente, e não só eles, que são homens experientes do futebol, mas os próprios atletas que têm uma bagagem grande, as pessoas do clube, temos inúmeros auxiliares, preparadores, pessoas que são do futebol há muitos anos, e que tem condição de avaliar a qualidade de um trabalho. O trabalho que a gente executa é de alto nível, alta performance, e não é proporcional muitas vezes ao resultado que estamos colhendo, mas eu confio nas palavras do Andrés, isso não quer dizer efetivamente que serei o treinador do Corinthians até o final da temporada, temos circunstâncias que são avaliadas diariamente - avaliou.

- Eu sou um profissional que não tenho por hábito desistir. Estou me esforçando ao máximo para conquistar a confiança de todos. Confio no que a direção falou. Mas não quer dizer que não possa existir uma mudança. Temos que focar no próximo jogo. Vou olhar para as soluções caseiras para encontrar melhora comportamental para representar a camisa do Corinthians - declarou.

Ciente dos protestos de um grupo de torcedores alvinegros, fora da Neo Química Arena, que pediram sua demissão, Tiago Nunes vê como algo natural, desde que não seja com violência. O comandante acredita que pode ser até absorvido pelo elenco como forma de melhorar o desempenho de cada um.

- Não tenho como condicionar torcida a nada. Tem a capacidade de pensar por si só. Tenho que tentar seguir fazendo meu trabalho. Não posso exigir confiança em mim ou na equipe neste momento. Ainda mais depois de perder clássico em casa, mesmo com um a menos. Só com vitórias vou corresponder expectativa do torcedor. É seguir trabalhando - afirmou antes de completar:

- Vejo com naturalidade. Torcedor está no seu direito de cobrar, desde que seja de maneira democrática, pacífica. Temos o exemplo do Figueirense, totalmente descabido, com violência não se constrói nada. Gritos, chamadas, cobranças são naturais. Temos que absorver e crescer com isso - concluiu.

O Corinthians volta a campo no próximo domingo, para enfrentar o Fluminense, no Maracanã, às 16h, pela décima rodada do Brasileirão-2020. Com nove pontos em oito jogos, o time ocupa a a parte de baixo da tabela.

Tiago Nunes - Corinthians x Palmeiras
Tiago Nunes mantido no cargo (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)