LANCE!
12/09/2021
22:53
São Paulo (SP)

O Corinthians sofreu o empate nos últimos minutos da partida com o Atlético-GO, fora de casa, neste domingo. E o gol de Zé Roberto, que deixou o placar em 1 a 1, foi muito reclamado por parte dos corintianos, incluindo o técnico Sylvinho, que discordou da decisão da arbitragem e analisou a atuação da equipe, que não foi bem no primeiro tempo e melhorou no segundo.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Relembre a estreia de grandes jogadores do Corinthians na última década

Aos 43 minutos da etapa final, Natanael bateu falta e encontrou o Zé Roberto no segundo pau, levando vantagem sobre Róger Guedes, para marcar o gol. Acontece que Montenegro estava em posição de impedimento e subiu para cabecear, mas na visão do árbitro, após verificar o VAR, não houve interferência no lance. Decisão que contrariou os jogadores e comissão técnica alvinegra.

- Eu tenho uma opinião, obviamente que eu vou externar minha opinião, tem uma interferência, respeito todas as opiniões, é a minha, tem uma interferência, uma bola que viaja a tantos quilômetros por hora, um metro e meio sobe um atleta na sua frente, como é que não tem interferência? Eu vejo assim, sabendo que as coisas são muito velozes, milésimos de segundo dentro de um jogo e evidentemente que ele tira a sua reação, a partir daí, cada um toma a decisão que precisa ser tomada, não gosto muito de falar dessa parte, mas foi perguntado e obviamente vou me posicionar com a minha opinião - declarou Sylvinho em entrevista coletiva após o jogo.

Antes de falar sobre a arbitragem, o treinador analisou a atuação do Timão, que acabou tendo dificuldade de jogar verticalmente e chegar ao campo de ataque no primeiro tempo. Segundo Sylvinho, além da dificuldade do próprio jogo, houve a questão do calor na cidade de Goiânia e do desgaste dos atletas em uma partida em que foi muito exigida a parte física do grupo.

- Em relação ao primeiro tempo, essa correção foi feita (dificuldade de chegar ao ataque), mesmo com as mesmas peças, muitas vezes não há necessidade da troca. Tem que ser bem avaliado, nós estávamos com muita pressa de definir, quando nós passávamos do campo adversário, nós estávamos apressando a jogada. E quando há pressa, ou você termina bem, que a chance não é tão grande, ou você perde uma quantidade grande de bolas, aí o adversário volta para o seu campo, então foi um ajuste de comportamento e de poder determinar essa jogador melhor - declarou o comandante antes de completar:

- É bem quente aqui, um campo difícil, um jogo muito físico, nós sabíamos de tudo isso, então tem que saber rodar a bola, jogar no campo adversário e o segundo tempo foi feito dessa maneira, óbvio que quando o adversário faz as suas mudanças, coloca dois atacantes, abre mais homens para frente, você tenta controlar mais o jogo e buscar um contra-ataque. Nós tivemos mais uma vez dificuldade em puxar esses contra-ataques e terminar no campo adversário, mas foram os últimos dez, 15 minutos, que tivemos um pouco mais de dificuldade, entrega dos atletas, calor grande, uma luta que o jogo exigia.

O Corinthians de Sylvinho volta a treinar na manhã desta segunda-feira, no CT Joaquim Grava, já em preparação para o duelo com o América-MG, que acontece no próximo domingo, às 18h15, na Neo Química Arena, pela 21ª rodada do Brasileirão-2021. O Timão ocupa a 6ª posição com 29 pontos.

Sylvinho - Atlético-GO x Corinthians
Sylvinho lamentou empate (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)