Fernanda Teixeira
31/03/2019
18:08
São Paulo (SP)

Em clássico não se pode errar. O Corinthians venceu o Santos por 2 a 1, neste domingo, e saiu na frente por uma vaga na decisão do Campeonato Paulista. Em jogo marcado por falhas de ambos os lados na Arena Corinthians, Manoel e Clayson marcaram para os donos da casa e Derlis González, para os visitantes.

O jogo de volta acontecerá no dia 8, segunda-feira, no Pacaembu. Apenas torcedores do Santos serão permitidos no estádio, já que o mando é do time da Baixada. Com o resultado deste domingo, o Timão tem a vantagem do empate. Em caso de vitória por um gol do Peixe, a vaga na final será decidida nos pênaltis.


Bolas paradas decisivas

Embalado pela Arena Corinthians lotada, o Timão começou o clássico com tudo. Na primeira bola alçada na área, os donos da casa saíram na frente. Aos 3 minutos, Sornoza cobrou falta da esquerda dentro da área e Manoel abriu o placar de cabeça, tirando proveito de uma desatenção da zaga do Santos. Mas a alegria no estádio durou pouco para a torcida única. O Peixe deu o troco três minutos depois em outra bola parada. Jean Mota cobrou escanteio da direita e Cássio afastou mal a bola, que foi parar na cabeça de Derlis González, livre para igualar o placar.

Falha de Luiz Felipe

Após o início a todo vapor, a partida se equilibrou e sofreu queda no ritmo. O Corinthians tinha dificuldades de criação e optou por se fechar. Já o Santos tinha a posse de bola mas não conseguia chegar com perigo, salvo por um chute de Jean Mota depois de tabela com Cueva, que passou perto do gol. O panorama só se alterou com uma falha bizarra de Luiz Felipe. O zagueiro, que entrou no lugar do lesionado Gustavo Henrique cabeceou duas vezes para cima na tentativa de recuar para Vanderlei e a bola sobrou para Clayson. O lateral passou por Victor Ferraz e bateu no canto direito para ampliar para o Timão.

Susto antes do intervalo

Em disputa aérea no final da primeira etapa, Felipe Aguilar e Danilo Avelar se chocaram e caíram desacordados. O corintiano logo se recuperou, mas Aguilar ficou desacordado, foi imobilizado e levado pela ambulância, aplaudido pelos torcedores rivais.

Pressão corintiana

A segunda etapa começou truncada, com as duas equipes preocupadas com a marcação. O Peixe seguia com dificuldades criar e errando o último passe. A partir dos 15 minutos o Corinthians iniciou uma pressão na base dos lançamentos longos e bolas aéreas. Clayson arriscou de bicicleta, seguido por Gustagol e Love.

Mudanças não surtem efeito

Sampaoli tentou dar nova cara ao Santos com a entrada de Rodrygo no lugar de Cueva, ainda no intervalo, e Soteldo na vaga de Sánchez. No entanto,  o time continuou previsível, mantendo a posse de bola e trocando passes, sem gerar perigo. As melhores chances continuaram sendo corintianas. No minutos finais o Peixe fez a pressão que não conseguiu em todo o jogo. Luiz Felipe tentou de cabeça, depois Derlis com os pés, mas não havia mais tempo o Timão largou na frente na briga por uma vaga na final.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 1 SANTOS

Data/Hora: 31/03/2019, às 16h (de Brasília)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Gramado: Bom
Público/Renda: 39.919 pagantes/ R$ 2.467.185,50
Árbitro: Vinicius Araujo (SP) Nota L! 6,0: controlou bem o jogo e não influenciou no resultado.
Assistentes: Anderson Coelho (SP) e Bruno Rizo (SP)
VAR: Rodrigo do Amaral (SP)
Cartões amarelos: Sornoza (COR); Vanderlei, Alison (SAN)
Cartão vermelho: Não houve

Gols: Manoel (1-0, 3’/1ºT), Derlis González (1-1, 7’/1ºT) e Clayson (2-1, 31’/1ºT)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso, Sornoza (Richard, 39’/2ºT) e Clayson (Mateus Vital, 41’/2ºT); Vagner Love (Pedrinho, 30’/2ºT) e Gustagol. Técnico: Fábio Carille.

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Aguilar (Lucas Veríssimo, 49’/1ºT), Luiz Felipe e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca, Carlos Sánchez (Soteldo, 27’/2ºT), Jean Mota e Cueva (Rodrygo, intervalo); Derlis González. Técnico: Jorge Sampaoli.