Gabriel Santos*
11/09/2020
12:17
São Paulo (SP)

A Gaviões da Fiel, principal torcida organizada de torcedores do Corinthians, divulgou uma nota oficial para explicar o protesto realizado após a derrota para o Palmeiras, por 2 a 0, na Neo Química Arena. De acordo com os torcedores, a 'paciência com o elenco acabou'. 

O texto relembra uma reunião ocorrida há meses atrás com membros da organizada, elenco, comissão técnica e diretoria. Além disso, a torcida deixa claro que não cobra os jogadores por títulos, mas por mais raça e determinação dentro de campo. 

Em outro trecho, a Gaviões diz que quem não aguentar a pressão do Corinthians é para pedir a saída do clube.

- À comissão técnica e aos jogadores, joio do trigo. Quem não puder com o peso da camisa, que se retire. E quem achar que pode, que faça por merecer - diz parte da nota.

Veja o texto na íntegra

'Após o término da partida de ontem (10), os Gaviões organizaram um protesto em Itaquera para dar um necessário e urgente recado ao elenco, comissão técnica e diretoria do Corinthians.

A paciência acabou!

Meses atrás estivemos reunidos de forma pacífica com elenco, comissão técnica e diretoria, onde em uma conversa franca expusemos nossas insatisfações e cobranças, mas reiterando nosso total apoio. Como deixamos claro na ocasião, nossa cobrança não seria por título, mas que nunca deixaríamos de EXIGIR entrega, raça, suor, carrinho, bicuda, sangue nos olhos e tapa na orelha.

Infelizmente a conversa parece não ter surtido efeito, seja pela inércia de uma diretoria que zoneou as contas do clube, seja por uma comissão técnica que meses após o início de um trabalho de reformulação ainda não entregou qualquer evolução, ou seja pela falta de noção por parte da maioria dos jogadores, que não entenderam ou se esqueceram o que significa a camisa que estão tendo o privilégio de vestir.

O crescimento histórico da Fiel Torcida se deu durante o maior jejum de títulos da história do Sport Club Corinthians Paulista. A pressão por título era enorme, mas a entrega sim sempre foi a exigência - e assim segue sendo nossa cara.

A todos que estão à frente do atual momento, com suas diferentes responsabilidades, chegou a hora de entenderem que trabalharão sim sob a pressão que se faz necessária, para que suem a camisa até na hora de segurarem uma caneta para assinar um contrato.

Aos oportunistas que estão usando nosso protesto como politicagem, deixamos claro que não fechamos com nenhum de vocês. A mesma cobrança que se vê hoje, também se estenderá a cada um, no momento certo e oportuno.

À comissão técnica e aos jogadores, joio do trigo. Quem não puder com o peso da camisa, que se retire. E quem achar que pode, que faça por merecer.

E à Polícia Militar, só temos a lamentar a forma gratuita e má preparada com que começaram a agressão contra os torcedores que se manifestavam de maneira pacífica e ordeira. A atitude, entretanto, não nos surpreende pelo histórico - traremos o nosso posicionamento sobre os fatos de ontem na próxima nota.

Os Gaviões da Fiel reiteira seu papel histórico como fiscalizador do Sport Club Corinthians Paulista. Da amizade entre cartolas e empresários até o chute dado sem vontade, estaremos sempre por perto para cobrar.'

Protesto - Torcida Corinthians
Torcedores protestaram após derrota (Imagem: Reprodução/Band)

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini