Tiago Nunes - Grêmio x Corinthians

Time do técnico Tiago Nunes vive começo ruim no Brasileirão (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Gabriel Santos*
02/09/2020
08:00
São Paulo (SP)

O Corinthians está na euforia fora de campo por conta do anúncio dos naming rights da Arena Corinthians, realizado na última terça-feira, data de aniversário do clube. Buscando levar a fase boa para dentro do campo, a equipe de Tiago Nunes enfrenta o Goiás, nesta quarta-feira (2), às 19h15, na Serrinha, em Goiânia, pela sétima rodada do Brasileirão. 

Para isso porém, a equipe de Tiago Nunes deve quebrar alguns paradigmas no confronto. O Corinthians tem seu pior início no Brasileirão em muitos anos.
Com cinco pontos em cinco jogos, o Timão só teve um começo inferior ao de 2020 no campeonato de 2012, quando terminou a quinta rodada na lanterna, tendo conquistado apenas um ponto.


O confronto é um duelo direto na briga contra a zona de rebaixamento. O Timão é o 16° colocado, com cinco pontos, mesma pontuação do Red Bull Bragantino, primeiro fora do Z-4 e um ponto a frente do Goiás, que está na 17ª posição, com quatro pontos conquistados. 

A derrota para o São Paulo, no último domingo, foi a segunda do Timão na competição, a outra, diante do Atlético-MG, aconteceu na segunda rodada.

De lá para cá foram, ao todo, cinco jogos, uma vitória (contra o Coritiba), dois empates (contra Grêmio e Fortaleza) e duas derrotas (Atlético-MG e São Paulo). São apenas cinco pontos conquistados em 15 possíveis até aqui, ou seja, 33,3% de aproveitamento e dez pontos pelo caminho, levando preocupação ao técnico Tiago Nunes, que vê a necessidade de uma sequência de vitórias em breve.

- Preocupa, porque a gente sabe o que é a responsabilidade de dirigir o Corinthians, atuar pelo Corinthians, temos que buscar sempre pontuar na parte de cima da tabela, é um campeonato de muito perde e ganha, um campeonato muito longo, difícil - analisou antes de completar:

- Quanto antes a gente conseguir consolidar uma sequência boa de vitórias, mais próximo a gente se firma na parte de cima da competição. Ainda temos um jogo a menos do que a maioria das equipes, talvez até dois que algumas, mas temos de crescer em termos de pontuação também para poder melhorar - explicou o treinador.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini