Corinthians Testes

Corinthians realizou testes de COVID-19 em funcionários da Arena (Foto: Reprodução/Corinthians TV)

LANCE!
12/06/2020
13:22
São Paulo (SP)

Há quase três meses sem jogos no estádio, a Arena Corinthians foi palco de uma bateria de teste de COVID-19. Promovido pelo clube em parceria com a Health Control Assistant, alguns funcionários do estádio foram examinados como um primeiro passo para se pensar na volta às atividades. Na próxima semana os testes devem acontecer com o elenco profissional.

Em entrevista para a Corinthians TV, publicada na última quinta-feira, o superintendente de marketing do Timão, Caio Campo, esses exames fazem parte da preparação do clube para se planejar para a retomada do futebol e isso passa para a verificação dos colaboradores e de suas famílias.

- Hoje eu acho que o primeiro passo para a gente pensar na volta, que ainda não está definida, mas o clube inteiro está se preparando para essa nova fase, essa nova etapa das nossas vidas que é conviver com o vírus, e hoje acho que é o primeiro passo para a gente entender como estão os nosso colaboradores, a família deles e a gente começar a preparar a volta do futebol na Arena.

Paulo Pan, cofundador da Health Control Assistant, empresa responsável pelos testes na Arena, explicou qual é o objetivo dessa bateria de exames nesta fase. Para ele, é importante saber o momento de se fazer essas verificações

- A ideia no Corinthians hoje é implementar o passaporte imunológico COVID-19 exclusivamente para o ambiente do esporte. Ele consiste em triagem, teste, monitoramento e controle. Como todo mundo sabe a importância do teste e do isolamento como medidas e orientações da Organização Mundial da Saúde, porém a grande importância hoje é você controlar em que fase, em que momento e que tipo de teste precisa fazer.

Paulo também detalhou para a Corinthians TV cada fase do processo. Confira:

TRIAGEM
​- Essa primeira fase é a fase da triagem, a gente algumas tomadas de dados, como temperatura, uso do oxímetro, as questões que são baseadas nas orientações da OMS para a gente entender que tipo de sintoma esse colaborador está classificado, se é leve, suspeito ou urgente, sabendo que a grande importância ou a grande complexidade desse vírus é que a grande maioria das pessoas que são acometidas por esse vírus, são assintomáticas, então no primeiro momento a gente precisa entender o sintoma dela.

TESTE
​- No segundo momento a gente vai aplicar o primeiro teste, que a gente chama de teste rápido, IGMGG, para saber se ela está positiva ou não, em ela estando positiva, imediatamente já faz a coleta que qualifica o que clinicamente comprova o teste, que é o RTPCR, que é feito por meio da mucosa, se confirmar, a gente entrega esses dados para que o responsável possa tomar a atitude necessária com relação a esse colaborador.

CONTROLE E MONITORAMENTO
​- É super importante testar, mas mais do que isso, é importante você monitorar e controlar, sabendo que a janela é 14 dias, o ideal é testar a cada 15 dias e durante um período eu vou entrar pelo menos num ciclo que a gente imagina que é próximo do ideal do panorama imunológico, vamos entender que em média, 70%, 80% das pessoas vão ter algum acometimento com o vírus, o que a gente acredita, com os dados de hoje, em um período de três meses, ou seis ciclos, a gente consegue ter um panorama imunológico desse ambiente que a gente está testando - concluiu o responsável pelos testes.

Caio Campos acredita que o Corinthians precisa dar o exemplo nesse tipo de situação para conscientizar os torcedores do que ainda é preciso fazer para se evitar a propagação cada vez maior da doença. Mesmo que algumas restrições estejam sendo afrouxadas, para ele os cuidados precisam continuar.

- Acho que o mais importante é que a gente é formador de opinião, está todo mundo sempre muito envolvido com o futebol, a gente é reflexo para a sociedade, e estamos todos tomando os cuidados devidos e sugeridos pelos órgãos competentes. Então a gente dando exemplo, as pessoas vão entender a importância de a gente não se descuidar mesmo com uma liberdade um pouco maior do confinamento e da restrição, mas ainda mantendo todas as restrições que todo o governo e as autoridades estão pedindo para que sejam tomadas.

O responsável pelo marketing corintiano admite que o clube e o futebol estejam passando por muitas dificuldades neste momento, mas que se o passo a passo for seguido, conforme as recomendações, as coisas voltarão ao normal.

- O Corinthians e o futebol, como entretenimento vão sofrer com isso muito mais do que alguns setores, mas se a gente conseguir devagar e com as medidas corretas, fazendo os exames, acompanhando todo mundo, tomando todas as medidas de precaução, e de prevenção, a gente consegue voltar o quanto antes com a coisa mais importante que a gente tem, que são os jogos.