Treino Corinthians - Gabriel

Gabriel em ação pelo Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Guilherme Amaro
15/02/2018
18:49
São Paulo (SP)

A concorrência para Gabriel no Corinthians cresceu com a chegada de Ralf, anunciado na última segunda-feira. No dia seguinte, o reforço trabalhou com o restante do elenco, e o atual volante titular brincou com a situação. Como Ralf já tem história no Timão, Gabriel não sabia se dava boas-vindas para o novo companheiro.

- Foi muito legal. Não sabia se eu desejava para ele boas-vindas, porque já era da casa. Agora, cheguei e ele voltou. É um prazer trabalhar com Ralf. Lógico que é um jogador que vai nos ajudar muito, ainda mais nas competições que temos neste ano. É uma peça a mais para o Carille pensar em uma formação. Estou muito feliz de trabalhar ao lado dele - afirmou Gabriel.

A grande dúvida é se Gabriel e Ralf podem atuar juntos, já que têm características parecidas. O atual titular preferiu desconversar sobre o assunto e deixou a decisão para Carille.

- Não sou eu que posso responder. Melhor perguntar para o Carille. Mas estamos ali para estar sempre em campo e fortalecer o grupo, que é o mais importante - disse Gabriel.

Gabriel também falou sobre a fase que o Corinthians vive e mostrou-se incomodado com as duas derrotas seguidas, para Santo André e São Bento. O volante não usou a "desculpa" de que ainda é início de temporada para explicar os últimos tropeços.

- A gente sabe que a derrota incomoda. Em se tratando de Corinthians, qualquer derrota incomoda. Mesmo se você está há 34 jogos invicto e perde um jogo, incomoda. É como estamos dizendo, é o espelho do ano passado que fizemos, as outras equipes procuram ver mais nossos jogos, e temos de ter situações e escolhas para sair disso e reverter. Claro que duas derrotas consecutivas incomodam. O grupo está trabalhando, focado, e tirando de lição os erros que foram cometidos - declarou.

- O Corinthians não quer saber se é inicio, meio ou fim de temporada. O Corinthians tem que entrar em campo para vencer. Estamos tentando fazer isso. É lógico que já está em certo período do ano em que estamos nos cobrando para as coisas voltarem a fluir de uma maneira mais natural. Tenho certeza de que isso acontecerá novamente. Já passou o inicio e entra outro processo em que o Corinthians terá que vencer os jogos de novo, passo a passo, evitar tomar os gols para facilitar as vitórias - acrescentou.

O Corinthians volta a jogar na segunda-feira, contra o Red Bull Brasil, em Campinas, pela oitava rodada do Brasileirão. Ralf deve ficar à disposição em até três semanas.