Fábio Lázaro
09/02/2022
16:17
São Paulo (SP)

Essa quarta-feira (9) marca uma semana da demissão do técnico Sylvinho no Corinthians, após uma derrota de virada por 2 a 1 para o Santos, pela terceira rodada do Paulistão, na Neo Química Arena. O clima do ex-treinador com o grupo de atletas era bom, mas o que não sustentou a permanência do profissional foi a pressão da torcida. 

Um dos grandes líderes do atual elenco corintiano, o lateral-direito Fagner disse que os jogadores foram até onde podiam por Sylvinho, mas o momento da demissão aconteceu até mesmo preservá-lo. 

> GALERIA - Veja todos os técnicos estrangeiros na história do Corinthians
- TABELA - Confira e simule os jogos do Timão no Paulista

- O futebol é muito dinâmico. Não tem como você falar que a gente deixou de fazer alguma coisa, ou até aonde poderíamos ter feito. Fizemos tudo aquilo que poderia ser feito dentro de campo. Para preservar o Sylvinho e tudo que vinha acontecendo de pressão externa. A decisão foi tomada e agora temos que seguir. Agradecer a ele por tudo que ele fez, conseguiu agregar e ajudar muitos atletas. Agora é olhar para frente, buscar vencer os próximos jogos, porque o futebol é assim e temos que pensar lá na frente - destacou o camisa 23, que concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira (9), véspera do duelo contra o Mirassol, nesta quinta-feira (10), pela quinta rodada do Paulistão, na Neo Química Arena. 

O Timão está em busca de um novo treinador, mas tem encontrado empecilhos na caçada por um nome estrangeiro. Com a negativa de Jorge Jesus antes mesmo da abertura de negociações e sem ver disposição por parte de Vitor Pereira, o Corinthians segue sendo comandado pelo interino Fernando Lázaro, que liderou a equipe na vitória de virada para o Ituano, no último domingo (6), em Itu, por 3 a 2.

Contra o Mirassol, será a quarta vez que o clube alvinegro será comandado por Lázaro, que no currículo tem 100% de aproveitamento até aqui - no ano passado ele dirigiu o Corinthians contra Sport Huancayo, do Peru, e River Plate, do Paraguai, pela Sul-Americana, entre a demissão de Vagner Mancini e contratação de Sylvinho. 

- No futebol, pode acontecer de tudo. Estamos pensando no próximo jogo, se Deus quiser vamos conseguir um bom resultado. Isso dá mais tranquilidade para a diretoria trabalhar, pro Fernando prosseguir. A gente não sabe o quanto tempo vamos ter. Esperamos ajudar ele da melhor forma. Um cara que sempre procurou ajudar todo mundo, se dá bem com todo mundo. Não sei se agora é o principal objetivo dele, virar treinador. Esperamos que ele tenha bons resultados, para que futuramente, se ele decidir ser treinador, tenha tido um bom início - destacou Fagner. 

Após o triunfo do último domingo (6), Fernando Lázaro disse que não postula a efetivação como técnico corintiano, e que o seu objetivo é compor a comissão para auxiliar o próximo treinador escolhido a fazer um bom trabalho. 

Fagner - Corinthians
Fagner tem contrato com o Timão até o fim de 2023 (Foto: Reprodução/Corinthians TV|)