Marcio Porto
25/11/2017
12:37
São Paulo (SP)

Chegou ao fim de maneira conturbada a passagem do zagueiro Pablo pelo Corinthians. Neste sábado, a diretoria do Timão veio a público para comunicar que as negociações para contratação do zagueiro foram encerradas e ele não atua mais pelo clube. O defensor nem sequer participou do treino aberto na Arena nesta manhã e perderá o jogo da entrega da taça de campeão brasileiro, neste domingo contra o Atlético-MG. Pedro Henrique entra em seu lugar.

A negociação entre Corinthians e o zagueiro se arrasta desde o fim do Campeonato Paulista. Ele está emprestado até o fim deste ano pelo Bordeaux (FRA), com quem o Timão já havia se acertado para a compra, pagando cerca de R$ 11 milhão. Mas com o jogador não houve acordo e isso irritou os dirigentes. A cúpula criticou a pedida do jogador e seu representante nas tratativas. 

- Ele (Pablo) pediu algo que o Corinthians não poderia nem gostaria de pagar. Que ele seja feliz. O torcedor sabe que fizemos tudo. Pediu algo que está acima da história dele no clube - afirmou o diretor de futebol Flávio Adauto, após o treino aberto na Arena Corinthians neste sábado.

- Encerramos ontem as negociações com o não deles e não nosso. Foram muito desgastantes. Ponto final. A pedida não condiz com o que queremos para o Corinthians. Agradecemos o trabalho, mas seguimos em frente - completou o gerente de futebol Alessandro.

Corinthians e Pablo chegaram a dar o acordo como praticamente certo quando voltaram a conversas nos últimos dias. As partes, no entanto, nunca concordaram com a forma de pagamento das luvas para assinatura de contrato. Enquanto o jogador gostaria de receber tudo à vista, a diretoria propôs diluir durante os quatro anos de contrato que foi oferecido. Não houve acordo. 

O zagueiro chegou ao clube este ano emprestado e logo se consolidou como titular absoluto da zaga nas conquistas do Paulista e do Brasileiro. Ele não atuará nas duas últimas rodadas do Brasileiro, contra Atlético-MG e Sport. Disputou 51 jogos pelo Timão e marcou dois gols. 

Agora, a diretoria sai em busca de peças de reposições. Flávio Adauto confirmou que precisará contratar jogadores para a posição. Um nome cotado era de Marllon, atualmente da Ponte Preta. Os dirigentes, porém, negaram que haja acordo com ele neste sábado.