Duílio, Alessandro e Roberto de Andrade

Alessandro, Duílio, Roberto de Andrade (foto) e Alex estão definirão novo técnico (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)

Fábio Lázaro
17/05/2021
10:27
Santos (SP)

A diretoria do Corinthians quer agir rápido para definir o seu novo treinador, após demitir Vagner Mancini no último domingo (16), minutos depois da derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, na Neo Química Arena, pela semifinal do Campeonato Paulista.

A prioridade do estafe corintiano é adequar o novo técnico à realidade financeira do clube, que se encontra envolto em quase R$ 1 bilhão em dívidas. Portanto, a prioridade é ir em busca de nomes disponíveis no mercado, no qual o Timão não teria que bancar possíveis quebras contratuais.

> GALERIA: Veja 30 bons técnicos estrangeiros livres no mercado

Entre os treinadores que não estão trabalhando no momento, os principais nomes são Dorival Júnior e Renato Gaúcho. O primeiro, embora tenha passado por grandes clubes na carreira, não emplaca bons trabalhos há algum tempo, o que diminui o valor para a sua chegada, mas gera desconfiança de que o Corinthians possa ser o local para que ele reencontre a boa fase. Em seu favor, pesa o histórico de trabalho com jovens, algo que agrada a diretoria corintiana. Já o segundo, ainda que seja o profissional com maior aceitação dentre os torcedores, é prestigiado no mercado de técnicos, após quatro anos e conquistas importantes à frente do Grêmio, e dificilmente se enquadraria aos padrões financeiros corintianos. Recentemente consultado pelo Santos, após a saída de Ariel Holan, a pedida salarial de Renato girou em torno de R$ 600 e 700 mil.

Nos últimos dias, diversos nomes foram oferecidos à direção do Corinthians através de empresários e intermediários. Além do presidente Duílio Monteiro Alves, o diretor de futebol Roberto de Andrade, o gerente de futebol Alessandro Nunes e o coordenador das categorias de base e sub-23 Alex Meschini farão parte da cúpula que traçará o perfil ideal de técnico para o Timão e inciarão as buscas.

De acordo com o “GE”, treinadores estrangeiros não são descartados, mas dificilmente viriam, por conta do tempo de adaptação e o pagamento em moeda estrangeira, que aumenta o custo aos cofres corintianos.

Enquanto não define o novo técnico, o ex-meia Danilo, que comanda o sub-23 corintiano, comandará os treinamentos e, caso  o Timão não acerte o novo comandante até quinta-feira (20), tende a comandar o clube contra o Sport Huancayo (PER), pela quinta rodada do grupo E da Copa Sul-Americana, onde o Corinthians já está eliminado, na Neo Química Arena.