Parque São Jorge

Parte social do Corinthians está localizada no Parque São Jorge (Foto: Corinthians/Divulgação)

Fábio Lázaro
29/12/2021
14:10
São Paulo (SP)

O Corinthians apresentou déficit de R$ 532 mil nos últimos três meses de 2021. No entanto, o clube viu esse número negativo como natural, já que o pagamento de parte significativa dos direitos de transmissão acontecem entre outubro e dezembro, muito por conta da premiação por desempenho no Campeonato Brasileiro, o que não entra na contabilidade deste trimestre.

placeholde

Ainda assim, a expectativa corintiana é de superávit de R$ 3,4 milhões na apresentação do orçamento anual, algo que não ocorre desde 2016. A planilha de 2021 será a primeira referente à gestão do atual presidente Duílio Monteiro Alves. 

Até o momento, as cotas de televisão seguem sendo a maior fonte de recebimento do Timão, R$ 189,3 milhões, o valor é mais que o dobro do que o clube arrecada com patrocínios, por exemplo: R$ R$ 75,5 milhões. Outras fontes de receitas são: vendas de ativos, premiações, programa de sócio-torcedor, licenciamento da marca e exploração comercial. Neste período não foi contabilizado a bilheteria, já que os estádios voltaram a receber público em sua integralidade apenas em novembro, e é justamente esse o motivo de expectativa de que o clube do Parque São Jorge feche o ano no azul.

O recolhimento de receitas do Corinthians até setembro foi de R$ 310,3 milhões, sendo R$ 270,4 referente ao Departamento de Futebol e R$ 39,9 do clube social, por meio dos esportes amadores. 

O futebol, incluisive, apresentou superávit de R$ 20,4 milhões, já que apresentou gastos de R$ 250 milhões frente aos R$ 270,4 que arrecadou. No entanto, a parte social demonstrou prejuízo de R$ 1,4 milhão, pois gastou R$ 41,4 milhões.