Red Bull Bragantino x Corinthians

Corinthians vai ganhando corpo para a fase decisiva do Campeonato Paulista (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Alexandre Guariglia
31/07/2020
08:00
São Paulo (SP)

Há cerca de dez dias, pouco antes de o Paulistão ser reiniciado, dificilmente alguém cravaria que o Corinthians estaria na semifinal da competição, muito pelo desempenho ruim na primeira parte do campeonato. No entanto, como é tradição na história do clube, o time mostrou sua força quando a hora da decisão chegou. Foi assim nas últimas rodadas da fase de grupos e nas quartas de final, contra o Red Bull Bragantino, quando contou com o iluminado Jô.

É fácil dizer, observando de fora e com o resultado "pronto", que a equipe de Tiago Nunes encaixou na hora certa, mas não dá para fugir muito disso. Foi no momento em que a situação complicou que o time ficou consistente e ganhou corpo para superar adversários e as expectativas, que certamente não apostavam no Timão como um dos semifinalistas do Campeonato Paulista.

Contra o Red Bull Bragantino isso ficou bem claro. O rival da última quinta-feira era considerado favorito, até mesmo pelo próprio Corinthians, por ser a sensação da competição e por registrado a melhor campanha da fase de grupos. No entanto, encarou logo o time que estava retomando a confiança e uma consistência de jogo que foi muito vitoriosa no passado recente.

E em que se baseia esse perfil consistente? Em uma defesa sólida, que não leva gols há três duelos, e um ataque que tem aproveitado as chances criadas, de preferência no início da partida. Em entrevista coletiva, Tiago Nunes classificou a atuação ofensiva do Corinthians como "cirúrgica". E foi mesmo. Segundo o Footstats, das 12 finalizações, seis foram em direção ao gol e duas balançaram a rede, sendo que a primeira, de Éderson, aconteceu aos 27 segundos de jogo.

Para esse estilo decisivo e "cirúrgico" de buscar o resultado, o Timão agora já conta com um jogador com uma estrela enorme, que sente esses momentos e invariavelmente dá respostas positivas quando é solicitado. Trata-se de Jô, que finalmente reestreou com a camisa alvinegra e logo de cara marcou um gol, o segundo da vitória em cima do RB. Mesmo sem estar com a forma física ideal, o centroavante deu um trabalho enorme para a zaga adversária no Morumbi.

O camisa 77 finalizou apenas duas vezes na partida. Na primeira, de voleio, acabou não imprimindo a força necessária para superar o goleiro Júlio César, já na segunda, aproveitando cobrança de escanteio de Luan, subiu mais do que todo o sistema defensivo do rival para desviar de cabeça e vencer o arqueiro. Em outras palavras, Jô precisou de duas bolas para poder decidir em uma.

É exatamente esse conjunto, formado por um jogador decisivo e um time ganhando corpo e se encaixando, que uma competição de mata-mata vai exigir nos próximos confrontos. O primeiro, de semifinal, será contra o Mirassol, já no próximo domingo, na Arena Corinthians. Um time que, vale lembrar, eliminou o São Paulo, no Morumbi. Dessa forma, com cautela e consistência, esse Timão mais cascudo deve chegar mais forte e mais confiante nesta reta final.