Guilherme Amaro e Vitor Chicarolli
16/07/2018
07:00
São Paulo (SP)

Os amistosos do Corinthians durante a paralisação para a disputa da Copa do Mundo tem tido grande importância para os garotos da equipe. No triunfo sobre o Grêmio por 2 a 1, na Arena Corinthians, o lateral-esquerdo Carlos Augusto fez sua estreia entre os profissionais. Revelado nas categorias de base alvinegra, o jogador de 19 anos entrou no segundo tempo e realizou uma partida segura. A posição de origem de Carlos é na lateral, porém também pode atuar como zagueiro central.

Cotado para defender a Seleção Brasileira no Sul-Americano sub-20 em 2019, a revelação sabe que precisará se esforçar muito para continuar recebendo oportunidades com a camisa do Timão. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, Carlos Augusto falou sobre a parada para a Copa, Osmar Loss, em qual posição prefere atuar, como está sendo sua experiência entre os profissionais, seus ídolos, metas e qual foi a sensação de estrear pelo Corinthians justamente na Arena.

Como foi estrear pelo Corinthians, ainda mais na Arena?
Foi uma emoção muito grande. É um dia que vai ficar marcado para sempre na minha história. Jogar ao lado dessa torcida maravilhosa me deixa muito feliz e espero dar muitas alegrias aos torcedores.

Você atua na lateral e na zaga. Em qual posição prefere jogar?
Eu me sinto confortável jogando nas duas posições. Venho treinando as duas funções e onde o professor Osmar Loss precisar eu vou dar o meu melhor para corresponder a altura.

Acha que na lateral pode ter mais oportunidades, porque a concorrência é menor?
Tanto na lateral como na zaga tem muita concorrência. Eu tenho que trabalhar e quando aparecer uma oportunidade vou aproveitá-la ao máximo.

Como analisa a parada da Copa do Mundo?
Foi muito boa para o grupo readquirir a confiança e ajustar alguns erros. A equipe é muito boa e estamos preparados para a volta do Campeonato Brasileiro.

Já conhecia o Loss da base? Como vê o trabalho que ele tem feito desde que Carille saiu?
Já tinha trabalhado com ele na base, principalmente na Copa São Paulo de Futebol Jr de 2017. É um excelente profissional, tem a confiança do grupo e todos trabalham em prol dele.

Tem conversado com jovens que ainda estão no sub-20? Você acaba sendo um exemplo para eles?
Converso bastante com eles. Tenho uma amizade muito grande com o grupo, mas não sei se posso ser considerado um exemplo. Sempre tento passar como é a experiência no profissional para eles e tentar ajudá-los da melhor forma possível.

Em quem se inspira para jogar? Quais seus ídolos?
Atualmente minha inspiração é o Marcelo, excelente lateral esquerdo e muito diferente. E também o Filipe Luís, inclusive muitos me comparam com o estilo do Filipe. Venho acompanhando bastante esses dois atletas para tentar aprimorar ao máximo.

Falam que o Pedrinho e o Vital comandam a zoeira com o elenco por serem jovens. Você faz parte dessa turma ou é mais tranquilo?
Converso bastante com eles, sempre estou com o pessoal mais novo do grupo, mas eu sou mais tranquilo e reservado do que eles.

Tenta pegar conselhos com os zagueiros/laterais mais experientes? O que te falam?
Sempre olho o que os mais experientes estão fazendo, tento perguntar algumas coisas para corrigir meus erros e eles vem me ajudando bastante.

Após o primeiro jogo, qual é sua próxima meta?
Minha meta é fazer história com essa camisa pesada e dar alegria para essa torcida da melhor maneira possível.