Pedrinho  Benfica

Dinheiro de Pedrinho deve finalmente chegar aos cofres do Corinthians em setembro (Foto: Divulgação/Benfica)

Alexandre Guariglia
19/08/2020
17:37
São Paulo (SP)

Nesta quarta-feira, Corinthians e Benfica apararam as arestas que estavam impedindo que o contrato de transferência de Pedrinho fosse cumprido. Acontece que um novo acordo foi celebrado e o valor que era de 20 milhões de euros (R$ 131 milhões na cotação atual) passou a ser de 18 milhões de euros (R$ 118 milhões), sendo que o primeiro pagamento será feito em agosto de 2021. O clube brasileiro divulgou nota para esclarecer a situação.

O entrave no negócio tinha a ver com a devolução de Yony González, que estava emprestado ao Timão até o meio deste ano, mas os dirigentes corintianos, sem interesse em fazer a opção de compra pelo colombiano, optaram por devolver o atleta de forma antecipada, o que não agradou ao Benfica, já que no entendimento dos portugueses o valor seria abatido da transferência de Pedrinho, algo que o Alvinegro não concordou.

Dessa forma, houve a necessidade da readequação dos valores. O negócio, que foi fechado em 20 milhões de euros lá atrás (cerca de R$ 105 milhões na época), teve redução de 2 milhões de euros, restando 18 milhões (R$ 118 milhões na cotação atual) ao Corinthians, que optou por aceitar o acordo diante da valorização da moeda europeia em relação ao real. Na comparação, são mais de R$ 10 milhões a mais do que indicava a cotação em março.

- Nós tivemos uma readequação dos valores que tinham sido pagos e o Corinthians aceitou, o Benfica tinha proposto, e com isso eu vim a Portugal justamente para assinar esse novo contrato. Isso foi feito na tarde de hoje (quarta-feira), está tudo OK entre Corinthians e Benfica, era um entrave que estava acontecendo, mas agora já resolveu tudo e eu creio que a partir de amanhã o Benfica já estará lançando o TMS e ele ficará apto a jogar pelo clube - disse o empresário de Pedrinho Will Dantas, para a SIC Notícias, de Portugal.

Além disso, ficou acordado que o Benfica só pagará a primeira das cinco parcelas em agosto de 2021, mas com a transferência concretizada, o Alvinegro já poderá antecipar a quantia integral junto a um banco europeu, com o qual já negocia há algum tempo. O valor, que terá desconto por conta de taxas bancárias, será importante para quitar dívidas imediatas, como os três meses de salário atrasado do elenco. O clube aguarda o dinheiro para setembro.

Andrés Sanchez se manifestou em seu Twitter e se defendeu das críticas em relação à readequação do negócio que, segundo ele, continua vantajoso para o Corinthians, principalmente por não ter que arcar com os custos que Yony González traria, além do acréscimo que a variação cambial trouxe.

- Tem jornalista reclamando que R$12 milhões a mais do que o firmado em março é mau negócio. Nem pensa nos 3 mi de euros pelo Yony + 3 anos de salario. Sugiro 5 minutos de papo com o financeiro da sua empresa. Fechamos o negócio que melhor atende hoje os interesses do Corinthians - afirmou

Confira a nota oficial do Corinthians:

"O Sport Club Corinthians Paulista informa que, em nome de seus interesses financeiros e esportivos, firmou com o SL Benfica (POR) uma repactuação dos termos de valores e prazos envolvendo a transferência do atleta Pedrinho.

É do conhecimento público que o Corinthians trabalhava para receber a antecipação dos € 20 milhões referentes à transferência do jogador. O clube português, porém, esperava vincular o negócio de Pedrinho com outra transferência: a aquisição, por parte do Corinthians, de 50% dos direitos do atleta Yony González, recentemente dispensado, pelo valor de € 3 milhões – o que, na prática, resultaria num ganho de € 17 milhões para os cofres alvinegros.

O Corinthians entende que as duas negociações nunca estiveram vinculadas e que estaria plenamente seguro de seus direitos, caso questionasse junto à Fifa as atuais intenções do Benfica. No entanto, dadas as circunstâncias geradas pela pandemia e diante de um câmbio altamente favorável do euro, a diretoria alvinegra decidiu fixar a quantia em € 18 milhões. O valor atual se traduz no câmbio de hoje em R$ 12 milhões a mais do que os € 20 milhões significavam na data do primeiro contrato de venda.

No que diz respeito a prazos, o novo acordo selado estabelece que a primeira parcela será paga pelo Benfica em agosto de 2021. Com os novos termos já assinados e em mãos, o Corinthians procederá imediatamente à antecipação dos valores referentes a Pedrinho.

Atenciosamente,

Sport Club Corinthians Paulista"