Sylvinho e Alessandro - Treino Corinthians

Comissão técnica e diretoria trabalham para buscar os reforços para o elenco (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Alexandre Guariglia
15/07/2021
07:00
São Paulo (SP)

Os torcedores do Corinthians estão empolgados com a possibilidade da volta de Renato Augusto, que seria o primeiro reforço do clube para este ano. No entanto, o meio-campista não é o único alvo da diretoria corintiana, que busca contratações para outros setores, principalmente o ofensivo, que é carente.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Jemerson e Otero dão adeus! Veja quem já deixou o Corinthians em 2021

Na visão dos dirigentes corintianos, Renato chegaria como um nome para mudar o patamar da equipe, um reforço extra classe, que não traria contestação, vestiria a camisa e jogaria como titular absoluto do meio-campo. Para isso, será feito o esforço necessário, sem cometer loucuras financeiras.

Como a situação dos cofres do clube não é boa, mesmo após enxugar a folha salarial em cerca de R$ 4,5 milhões, dificilmente um reforço do mesmo nível de Renato chegaria neste momento, mas certamente as contratações não serão limitadas ao meia, pelo menos mais dois jogadores podem se juntar ao elenco.

A busca será por atletas que possam adicionar qualidade ao grupo e que não sejam "iguais" ao que Sylvinho já dispõe, tanto no profissional quanto na base. Se não serão extra classe como Renato Augusto, a ideia é que possam chegar com status de titular e o foco é por atacantes, que mudem o perfil do setor.

Um foco dos dirigentes é buscar um jogador que brigue por posição com Jô, que hoje não tem um reserva imediato. Cauê é considerado jovem, apesar de talentoso. Felipe tem ganhado espaço agora, mas também é muito novo e Luan atuou improvisado como "falso 9", ou seja, é uma posição bem carente.

Outro objetivo para o ataque seria um homem de lado de campo, com o estilo de Gustavo Mosquito, que possa dividir as atenções no setor. Vale lembrar que isso é buscado há algum tempo, sem sucesso, pela comissão técnica e pela diretoria. A última tentativa foi pedir a volta de Marquinhos, que estava emprestado ao Sport. Não houve ainda, porém, tempo para avaliar a opção.

Como a gestão de Duilio Monteiro Alves tem dito desde o início do ano, não serão feitas loucuras em contratações e a busca por jogadores será feita com calma e de forma minuciosa, para evitar os erros cometidos recentemente, trazendo reforços que pouco jogaram ou que nem entraram em campo.