Luiz Fernando - Botafogo

Luiz Fernando tem dois gols na atual temporada (Foto: AFP)

Sergio Santana
09/08/2019
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

O Botafogo ainda tenta se reinventar após a saída de Erik para o futebol japonês. O atacante deixou o Glorioso sendo o artilheiro da equipe em 2019, com nove gols marcados, e, por consequência, deixou uma lacuna difícil de ser preenchida, dada sua importância para o esquema de Eduardo Barroca. Sem reforços confirmados, o treinador começa a explorar novas alternativas, e isto é visível pela postura da equipe nas partidas sem o atacante.

Com a presença de Erik, os ataques do Botafogo no Campeonato Brasileiro eram equilibrados, mas com maior tendência de nascerem pelo lado direito do campo, justamente a posição em que o novo jogador do Yokohoma Marinos atuava. Agora, o cenário mudou: o Glorioso tem a maioria de suas ações ofensivas vindas pela esquerda, o que pode ser benéfico para Luiz Fernando, atleta desta posição.

Luiz Fernando, até aqui, passa por uma temporada irregular, alternando bons jogos com atuações sem brilho. Mesmo assim, é um dos principais dribladores do atual elenco e um jogador de confiança para Eduardo Barroca. O novo 'direcionamento' do ataque do Botafogo, portanto, pode ser bom para o atleta de 22 anos, autor de dois gols na atual temporada.

Nas dez partidas do Botafogo no Brasileirão que Erik esteve em campo, a equipe de Eduardo Barroca teve, em média, 38% dos ataques nascendo pelo lado direito. A lacuna oposta foi responsável por 34,6% das ações e apenas 27,4% dos posicionamentos ofensivos nasceram a partir do centro do gramado. Os dados são do portal "WhoScored".

Sem o camisa 11, a relação é praticamente contrária. O Botafogo teve apenas três partidas sem Erik até aqui - nestas, 39% dos ataques foram posicionados no lado esquerdo, 26,6% pelo centro e 34,4% na direita. De toda esta relação, Luiz Fernando não iniciou a partida jogando pela parte esquerda do campo contra o Palmeiras, em maio.

Nas últimas duas partidas do Botafogo, diante de Flamengo e Avaí, porém, foi possível enxergar um aumento na participação de Luiz Fernando. Diante do Rubro-Negro, o atacante deu bons dribles, mas pecou nas finalizações. De qualquer jeito, os duelos representaram que o Alvinegro possui um novo setor de ataque 'favorito'.

Nas ocasiões em que o lado esquerdo foi o mais presente nos posicionamentos de ataque, o Botafogo marcou quatro gols, com uma média de 1,3 tentos por partida. Quando a direita foi o holofote ofensivo, o Glorioso balançou as redes em oito oportunidades, representando, em média, 0,8 gol por jogo.

O equilíbrio entre setores ainda é a marca da equipe de Eduardo Barroca, mas os números mostram que o treinador vem apostando na capacidade de um contra um de Luiz Fernando, que pode crescer neste novo cenário de ataques.