Ceará x Botafogo - Marcelo Benevenuto

Marcelo Benevenuto está prestes a completar 120 jogos com a camisa do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

LANCE!
16/10/2020
17:02
Rio de Janeiro (RJ)

Titular do Botafogo, Marcelo Benevenuto está próximo de alcançar a marca de 120 jogos com a camisa do clube. Em entrevista coletiva virtual,  realizada nesta sexta, o zagueiro afirmou que pretende marcar o nome na história do Glorioso e ter o seu rosto na sede de General Severiano. Suspenso contra o Grêmio, ele retorna ao time no duelo com o Goiás, segunda, no Nilton Santos.

- Fico feliz de estar batendo em 120 jogos com a camisa do Glorioso. Parece até que foi ontem que renovei meu contrato. Lembro que foi em General Severiano que eu estava conversando com o Manoel Renha (membro do Comitê Gestor do Futebol e ex-VP da base) e ele deu até a ideia de eu continuar com a camisa 14 porque ninguém fez história com a camisa 14. Estreei com ela na Libertadores e fui bem na maioria dos jogos - destacou.

- Espero fazer 200, 300 jogos com a camisa do Botafogo, ficar marcado na história do clube, ter meu rosto estampado também lá em General Severiano. Minha meta também é ajudar o Botafogo a conquistar títulos, especialmente a Copa do Brasil, porque quero ficar marcado no clube. Este ano, se Deus quiser, a gente vai chegar longe na Copa do Brasil e, se possível, levar ela - acrescentou.

Ao longo da temporada, a defesa alvinegra vem sofrendo em jogadas de bolas aéreas desde quando Paulo Autuori ainda dirigia a equipe. Com a mudança no comando, os problemas continuam, e o camisa 14 afirmou que tem conversado com seu companheiro Kanu e que o técnico Bruno Lazaroni tem exibido vídeos para corrigir os erros para o restante da temporada.

- Eu e Kanu temos nos cobrado muito durante os treinamentos, que são poucos, é mais na conversa. A gente também percebeu que na maior parte dos jogos os adversários estão encostando na bola e o Lazaroni tem conversado muito com a gente. Não está dando muito para ir ao campo. Ele está nos mostrando os vídeos, mas a gente está procurando melhorar isso e espero que no próximo jogo a gente venha a ter êxito nas bolas paradas - salientou.


- É corrigir trabalhando. A área fica um pouco povoada, mesmo, mas às vezes é desatenção individual de algum jogador que faz com que o adversário finalize. Vamos analisar pelos vídeos que o Lazaroni passa para a gente, já que a gente não tem tempo de treinar, né. Vamos ver o que está errado para corrigir e não cometer o erro nos próximos jogos - comentou.

Por fim, o zagueiro também comentou sobre o futuro do Botafogo no Campeonato Brasileiro diante da pandemia e do calendário apertado e sobre os duelos com o Cuiabá pela Copa do Brasil.

- O Campeonato Brasileiro está bem disputado, quando você ganha dois jogos está lá em cima, quando perde já está na zona que não é legal. Primeiro a gente tenta se distanciar o mais rápido possível da zona da degola. Quanto à Copa do Brasil, a gente pretende chegar longe e buscar o título, pelo menos é minha meta particular. No Brasileiro também a gente procura colocar o Botafogo numa zona confortável e, se possível, buscar classificação para a Libertadores - frisou

- A gente procura primeiro se distanciar da zona de baixo e, como o primeiro turno está acabando, acredito que a gente possa embalar nos próximos jogos e buscar as vitórias para ficar mais tranquilos. Ganhar do Goiás e Ceará é fundamental para subirmos na tabela - finalizou.