Loja Botafogo - General Severiano

Loja do Botafogo em General Severiano (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Sergio Santana
22/06/2021
14:20
Rio de Janeiro (RJ)

A loja oficial do Botafogo em General Severiano, sede do clube, encerrou as atividades na última segunda-feira. O contrato com o espaço era feito de forma terceirizada: uma empresa contratada "comandava" o estabelecimento. A diretoria do Alvinegro revisou o contrato, encerrou o acordo e vai remodelar o modelo de comando do local.

+ Parte da diretoria do Botafogo quer vender Paulo Victor; outra ala deseja esperar mercado internacional

O antigo contrato da loja tinha sido feito na gestão "Mais Botafogo". A atual diretoria deve procurar um novo franqueado - ou seja, o comando continuará de forma terceirizada - para liderar as rédeas da loja.

Então, a loja do Botafogo fechou temporariamente, não de forma definitiva. O clube encerrou o atual contrato e o espaço será retomado quando um novo franqueado for escolhido. O espaço físico pertence ao Glorioso, que cede a uma companhia que apareça interessada em participar do negócio.

Os funcionários e colaboradores que trabalhavam na loja não eram diretamente ligados ao Botafogo, e sim à empresa que tinha a parceria com o clube.

+ Veja a tabela da Série B

Ainda não há uma data prevista para que o Botafogo feche um possível novo contrato e a loja oficial retome as atividades. O clube se pronunciou sobre o assunto por meio de uma nota oficial no fim da tarde desta terça-feira.

NOTA DO BOTAFOGO:
"O Botafogo está reformulando a gestão do seu programa de licenciamento para obter melhores resultados em termos de receitas e, principalmente, no relacionamento com o torcedor/consumidor. Esse processo incluiu a revisão dos contratos da área e uma reavaliação das parcerias existentes. Entre elas, o da Loja Oficial do Rio de Janeiro, que vinha apresentando resultados insatisfatórios. O Clube entrou em acordo com o antigo administrador (franqueado) e encerrou as atividades: todas as unidades físicas do Rio foram desativadas.

Nos últimos meses, o Botafogo abriu negociações com uma série de empresas interessadas em administrar a operação. Foram apresentados os requisitos para o novo parceiro, como um modelo de negócios aderente à nova política de Governança do Clube, variada gama de produtos disponíveis, oferta de itens oficiais licenciados, capacidade logística e distribuição, experiência no mercado e que, principalmente, priorize o torcedor alvinegro em todas as suas ações. É um importante ativo do Botafogo e que deve ser valorizado e explorado à altura do seu potencial -- premissas das quais o Conselho Diretor não abre mão.

Durante este breve período de reformulação, os produtos oficiais do Botafogo estarão disponíveis em diversas lojas parceiras, tais como Centauro, Netshoes e FutFanatics, além das Lojas Oficiais de Brasília e Juiz de Fora e das empresas licenciadas Braziline, Torcida Baby e Jequiti, entre outras."